segunda-feira, 28 de março de 2011

Palavras para quê?!?

Grande é a desilusão...



AC Gaia volta a vencer o Bayern deixando os bávaros fora da meia final


Taça da Liga SuperFutsal 2010/11 (2ª fase - 3ª e ultima jornada)
16 de Março de 2011, 22,30 horas

Bayern Monchique, 5
FC Matosinhos, 6

Jogo no Pavilhão do Choradinho, em Freixieiro

Bayern M. – Chumbo; Brito (1p), Nuno [cap.] (1), Taboada e Pedro (1).
Jogaram ainda: Chiki, Domingues (1) e Arnaldo (1).
TR: Tozé Ribeiro

Ao intervalo: 1-1
Marcha do marcador: 0-1; 1-1; 1-2; 2-2; 2-5; 5-5; 5-6.


Os bávaros

Todos nota 5

MVP - Nuno Silva

terça-feira, 15 de março de 2011

We want it all!

quarta-feira, 9 de março de 2011

Bayern vence “Duelo de Titãs”

Primeira vitória em S. Pedro da Cova abre as portas da liderança

Em jornada muito aguardada, por pôr frente a frente dois dos maiores candidatos ao título, poucos esperariam tamanho volte face na classificação. Bayern e Vai Avante eram apenas 3º e 4º classificados respectivamente mas o Bayern acabou por vencer em 3 campos diferentes e com isso assumiu a liderança. Primeiro fez a sua parte ao vencer pela primeira vez em casa do campeão, depois beneficiou nessa mesma noite da vitória dos Amigos sobre o RPC e no dia seguinte do escorregão do Matosinhos perante o TRFL.


Liga SuperFutsal 2010/11 (14ª jornada)
28 de Fevereiro de 2011, 22 horas

Associação Vai Avante, 2
Bayern Monchique, 5


Jogo no Pavilhão Municipal de S. Pedro da Cova

Bayern M. – Chumbo; Taboada, Nuno [cap] e Tony; Pedro (3).
Jogaram ainda: Brito, Litos (2), Pascoal e Serginho.
Suplente não utilizado: Domingues
TR: Tozé Ribeiro

Ao intervalo: 1-1
Marcha do marcador: 1-0; 1-5; 2-5.


Era uma deslocação muito difícil para os bávaros, quiçá a mais difícil da época. O Bayern visitava a casa do campeão Vai Avante, onde nunca sequer pontuara (derrota por 2-1 para a liga e 1-0 para a taça na época passada). Além disso perdera há um mês atrás com esta equipa em jogo da taça. Todos os jogadores disponíveis foram convocados…
O Vai Avante vinha de uma série de 7 vitórias seguidas, com um parcial de 40 golos marcados e apenas 12 sofridos, isto após arrancarem o ano com um empate a duas bolas perante os Amigos FC, sendo este o último resultado menos positivo. Uma equipa em grande forma portanto…

Não foi de estranhar o começo muito forte do Vai Avante, carregando ofensivamente em busca do golo e manietando as tentativas dos bávaros de saírem para o ataque. Nos primeiros dez minutos várias foram os remates e ocasiões mais perigosas para os homens da casa, que Chumbo lá foi resolvendo com maior ou menor dificuldade. Também a sorte pareceu bafejar os bávaros que viram uma ou duas bolas serem “devolvidas” pelos postes da baliza de Chumbo.
Já no ataque o Bayern apenas conseguiu uma situação de perigo com Nuno lançado a rematar ao lado.

A meio da primeira parte o Bayern conseguiu equilibrar a contenda, após a entrada de Litos e Brito mas foi curiosamente nesse período que o resultado se desequilibrou a favor dos visitados.
Nada de preocupante já que por esta altura o Bayern já conseguia chegar com perigo à área contrária e várias foram as oportunidades até que finalmente, a um minuto do intervalo Litos repôs a igualdade.


O recomeço trouxe um Bayern ainda mais firme e forte. Não demorou muito até chegar à vantagem, novamente por Litos. Foi um golo que abalou a equipa da casa e sentiu-se essa pressão. A partir do golo da vantagem o jogo modificou-se. Serginho e Litos iam dando cartas, sempre com muito perigo e o 3-1 esteve sempre mais perto que o 2-2.
O próprio Litos poderia ter dilatado a vantagem mas o desvio em plena área saiu ao lado.
Só a dois minutos do fim é que Pedro matou o jogo com o terceiro golo e logo a seguir mais dois golos fizeram desnivelar por completo o resultado, num parcial de 5-1 demasiado pesado para a equipa da casa.
Jardel a poucos segundos do fim ainda ajudou a pôr um pouco de justiça no marcador…



O filme dos golos ao minuto

 12m [1-0] Jardel deambula da direita para a esquerda e já quase encostado à linha consegue rematar. Chumbo saiu a cobrir mas por azar vê a bola bater-lhe no corpo e passar por baixo, indo caprichosamente em direcção à baliza…

19m [1-1] Após a marcação de um canto, Pedro mete a bola tensa na área e Litos surge a encostar para golo.



22m [1-2] Passe de Serginho a solicitar a corrida de Litos que deixa a bola passar e já de frente para a baliza, mete a bola por baixo de Tinoco.

38m [1-3] Que golo fantástico, daqueles de fazer levantar um pavilhão.
Roubou uma bola a entrada da sua área, ensaiou a saída para o ataque fintando um adversário e quando viu que os colegas não o acompanhavam, partiu sozinho contra mais dois adversários que driblou de forma superior, até ficar isolado. Perante a saída de Tinoco, Pedro só teve de escolher o lado e colocar lá a bola, junto ao poste mais distante. Soberbo!

39m [1-4] Contra ataque iniciado por Serginho e assistência involuntaria de um adversário que toca a bola para Pedro após toque de calcanhar de Litos. Pedro fica sozinho com a bola e com a baliza deserta.

40m [1-5] Pedro inicia um ataque, aguentando uma carga e parte em 2 para 1 com Litos. Fazem a triangulação e Pedro faz o hat trick.

40m [2-5] Jardel na meia direita, onde habitualmente causa mais estragos. Apesar da oposição de Brito e Tony, Jardel consegue rematar a bola por entre os dois, fazendo-a entrar com um belo remate no ângulo superior mais distante.



Os bávaros

Chumbo, Pedro, Litos e Serginho (MVP) – 9
Taboada – 8
Brito e Pascoal – 7
Nuno e Tony – 6


Mister Tozé: nota 9

Completou nesta partida o seu centésimo jogo como treinador do Bayern. E que jogo melhor para cumprir tal efeméride?
Tratou-se do jogo Nº250 para o Bayern Monchique, traduzidos em 165 vitórias, 28 empates e 57 derrotas. Para o treinador, além de ser o jogo nº 100 (63 vitórias, 11 empates, 26 derrotas), com esta vitória atinge os 200 pontos, em 300 que disputou.
É caso para dizer “retirar-se porquê?!?!”



Fome, Guerra, Peste e Morte…
Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse


O “Apocalipse”, palavra muitas vezes usada de forma errada como sinónimo do “fim do mundo”, significa sim “Revelação”. Neste caso a revelação de uma equipa bávara que chega novamente ao topo da classificação, 11 jornadas depois de já lá ter estado.
Comparar Chumbo, Litos, Serginho e Pedro aos quatro cavaleiros do Apocalipse, personagens bíblicas que espalhavam os grandes males pela humanidade, pode parecer exagerado e excessivamente dramático para um simples jogo de futsal, mas a vitória do Bayern em S. Pedro da Cova, alicerçada nas exibições destes quatro pilares, pode mesmo ter vital importância no que à decisão do título da LSF diz respeito.
Com 8 jornadas ainda por disputar até ao “Dia do Juízo Final”, cabe agora aos bávaros não deixar fugir a liderança na prova, sabendo de antemão as provações que terão de enfrentar, com os meses de Março e Abril carregados de jogos dificílimos.

Chumbo foi nos minutos iniciais da partida o elemento preponderante da equipa.
Foi uma altura em que o Vai Avante, equipa habituada a uma fartura de golos por jogo, “carregou” em cima dos bávaros, jogando 90% do tempo no meio campo do Bayern. Nesse período difícil, que durou cerca de 8 a 10 minutos, Chumbo foi garantindo que os campeões ficavam “à fome”, com saídas rápidas da baliza e defesas difíceis. A distinção como MVP pela organização da liga, premeia a grande exibição de Chumbo durante toda a partida.

Litos marcou os dois primeiros golos do Bayern. A última vez que marcara mais que um golo no mesmo jogo fora em Junho de 2007(!), numa goleada (13-1) sobre os HIV, onde Litos marcou quatro golos. Desta vez “só” bisou, mas fê-lo em alturas decisivas. O primeiro ao fechar a primeira parte e o segundo três minutos após o intervalo, sendo este um golo que deixou a equipa adversária em “estado de sitio”. Se até então os campeões tinham tido um comportamento irrepreensível, a partir deste golo que deu a vantagem aos bávaros, mudaram radicalmente, fazendo regressar aquele clima de “guerra” vivido nas partidas anteriores. A Litos só faltou o hat trick para ter uma exibição perfeita e até teve essa oportunidade mas à boca da baliza, falhou o desvio, mandando a bola ao lado.

Serginho foi uma verdadeira “peste” para os defesas adversários neste jogo. Entrou com tudo, segurando a bola, sofrendo as cargas e sempre que possível lançando contra ataques verdadeiramente venenosos. Foi o elemento mais valioso da equipa no período de decisão da partida. Já havia entrado bem na primeira parte mas foi na segunda que partiu tudo. Outrora artilheiro é agora com o passar dos anos cada vez menos goleador, mas está muito mais jogador. O segundo e terceiro golos do Bayern são de sua co-autoria…

Habituado à responsabilidade de resolver os jogos mais complicados Pedro nunca recusa essa responsabilidade, mas quem o conhece nota que anda cansado. Fez um hat-trick puro e tornou-se num dos “Melhores em Campo” neste jogo a partir do momento em que a equipa deixou de depender tanto dele. Com Serginho e Litos a dividirem as despesas no ataque bávaro, Pedro foi relançado por Tozé na segunda parte e entrou em campo para “matar” o jogo, em 3 minutos.
O 3-1 deixou o Vai Avante moribundo e o 4-1 no minuto seguinte, não só pela diferença de três golos, mas também por ser a dois minutos do fim e pela própria qualidade do golo, foi a “morte” das aspirações contrárias.
No último minuto da partida, ainda teve tempo para a estocada final!



Quem é Amigo, quem é?!?

É caso para dizer que com “Amigos destes” a vida fica mais fácil.
Na mesma noite em que o Bayern trazia os 3 preciosos pontos de S. Pedro da Cova, os Amigos FC “roubaram” os 3 pontos ao RPC. Surpreendentemente, ou talvez não se atentarmos que já haviam empatado 2-2 com Vai Avante e ganho 3-1 ao FC Matosinhos, a verdade é que os Amigos FC continuam a mostrar que são uma equipa capaz de tudo e prometem nesta segunda volta subir umas boas posições na classificação geral.
Com estes resultados o Bayern subiu ao 1º posto, algo que por certo não esperavam ver acontecer tão cedo, após a perda dos 3 pontos em Esmoriz há duas jornadas atrás. Tratou-se afinal de um pequeno passo atrás para agora dar 2 em frente.
A LSF continua super competitiva e está mais que provado que qualquer equipa pode surpreender qualquer outra, pelo que a 8 jornadas do fim, ainda (quase) tudo pode acontecer.

domingo, 6 de março de 2011

terça-feira, 1 de março de 2011

Esforços de Inverno…

Reforços não conseguiram dar réplica e deixaram pálida imagem da equipa que vendeu cara a derrota na primeira volta.
Numa fria e tipica noite de inverno e perante um jogo que se adivinhava potencialmente difícil, pelo menos a julgar pelo resultado da primeira volta, os bávaros souberam tornar “fácil” a tarefa e arrancaram uma moralizadora vitória, por números expressivos.
O resultado final de 6-0, equivalente à maior derrota dos RDI nesta época, pode levar a crer que se tratou de um jogo fácil, quase ganho sem esforço, mas não foi bem assim…



Liga SuperFutsal 2010/11 (13ª jornada)
23 de Fevereiro de 2011, 22,30 horas

Bayern Monchique, 6
Reforços D’Inverno, 0
Jogo no Pavilhão do Choradinho, em Freixieiro

Bayern M. – Chumbo; Taboada, Nuno [cap.] (1); Pedro (2) e Tony (1).
Jogaram ainda: Litos (1), Canhão (1) e Domingues.
TR: Tozé Ribeiro
Disciplina: amarelo a Taboada (palavras)

Ao intervalo: 2-0

Canhão regressou após meses de ausencia devido a doença prolongada e festejou com um golo, a encher o pé. Domingues jogou finalmente, depois de 4 jogos sentado no banco a ver jogar, mas ainda não está fisicamente a 100%. Pedro somou mais dois golos à sua conta pessoal, chegando aos 21 na liga e Chumbo por seu lado voltou a repetir a proeza da 1ª jornada, acabando o jogo sem sofrer golos. Capitán fez o golo da noite...


Vídeo dos golos disponível aqui ao lado na sua “BayernTV”

A Estrela

António Taboada – nota 8

Foi dos poucos que não “molhou a sopa” neste jogo e bem que tentou, por exemplo no lance que acabou por dar o golo de Canhão e chegou mesmo a enviar duas bolas à trave. Merecia o golo, mas este nada quis com ele.
Não marcou mas deu a marcar, a Litos, mesmo no cair do pano, mas antes disso já se havia destacado há muito, como homem mais recuado dos bávaros, revelando a indispensável atenção e excelente sentido posicional.


Os outros bávaros
Chumbo, Nuno, Tony, Litos, Canhão e Domingues – 7
Pedro – 8

Mister Tozé: nota 8