terça-feira, 31 de julho de 2012

Empate amargo


Troféu Bávaro D’Ouro (Final)
14 de Julho de 2012, 12 horas


Bayern Monchique, 1
A.A. S. Vicente, 1*
* 1-2 após penalties

Jogo no Pavilhão Gimnodesportivo de Crestuma

Bayern M. – Sá; Nuno [cap.], Norberto e Domingues; Serginho.
Jogaram ainda: Cadu (1), Canhão, Leandro e Tony.
TR: António Silva

Ao intervalo: 0-0
Marcha do Marcador: 0-1; 1-1

Foi apenas o segundo jogo que o Bayern fez com o S. Vicente. Ambos foram jogos muito difíceis e ambos resultaram em empate. Desta vez porém tinha mesmo de haver um vencedor e no desempate por penalties os “vicentinos” foram mais felizes.



O Bayern partiu para a final sem Pedro que entretanto partiu para disputar a maratona do Freixieiro. Com ele foi também Chumbo que assim deixou a orientação da equipa entregue a Tony.

O jogo foi equilibrado, embora o S. Vicente tivesse mais posse de bola e rondasse mais a área dos bávaros que sabiamente fechavam bem os espaços. Com Pedro em campo o jogo seria certamente diferente, bem mais interessante e com o Bayern a conseguir chegar mais vezes e com mais perigo à baliza contrária, algo que só aconteceu depois do golo sofrido, já a segunda parte ia bem adiantada.
Foi de facto depois do golo inaugural, de Jorginho, que o Bayern se “libertou”. Não tinha nada a perder. Tony mandou adiantar Norberto e a equipa passou a jogar mais no terreno do adversário. Cadu teve a oportunidade flagrante de empatar nesse período, mas o guardião Hugo foi superior quando o golo já parecia inevitável.
Acabou por ser já com Domingues no lugar de Sá, a fazer a superioridade numérica que o Bayern chegou ao empate. A bola rodou da direita para a esquerda, onde Norberto desferiu um remate que acertou no poste e sobrou para Cadu (finalmente) concluir.
Após o golo o Bayern voltou à forma inicial com Sá (boa exibição) na baliza e Norberto a comandar a defensiva. O apito final chegou pouco depois.


Conforme ditavam as regras haveria então lugar à marcação de um penalty para cada lado, até que uma equipa marcasse e a outra falhasse. Que final tão “dramático” para um mini-torneio que correu tão bem.

Foi no dia 14 de Julho, mas só agora, passadas mais de duas semanas consegui escrever sobre isso. Faltou disponibilidade ou talvez vontade para “falar sobre isto”. Se calhar estas duas semanas foram vitais para “fazer as pazes” com o sucedido…

Do lado do S. Vicente foi o capitão Bertinho quem avançou para a marcação. Rui Sá escolheu um lado mas a bola acabou por entrar no meio da baliza. Do lado do Bayern quem assumiu a marcação foi… Leandro “Massada” Carvalho.
O experiente capitão dos “Amigos Fantásticos”… errrr… queria dizer o mais recente reforço bávaro, partiu para a bola com toda a força do mundo, mas Hugo que se lançara para a sua esquerda ainda conseguiu erguer a mão direita e desviar a bola para fora.
E a festa foi do S. Vicente!!!


 
Abro aqui um parêntesis para falar a título (mais) pessoal do que se passou, deixando de lado a “personagem” de figura mais ou menos neutral, o pseudo-jornalista vá, que normalmente faz a cobertura dos nossos jogos aqui no bog:

É curioso estar a escrever sobre isto logo hoje, no dia em que o nosso próprio “S. Vicente” faz anos. Luís Miguel Moreira São Vicente… “Pascoal” no mundo da bola.
Esteve presente no primeiro jogo oficial do Bayern Monchique, sendo inclusive o MVP desse jogo. Representou o Bayern 100 vezes, 15 delas como capitão da equipa. É um homem sensato!
Hoje que por esse motivo penso no Pasc, estou certo que se ele estivesse presente neste jogo ter-me-ia chamado à razão… Como pude deixar o Leandro bater este penalty decisivo? Um penalty que podia dar ao Bayern o primeiro lugar do seu próprio torneio…
Um jogador que veio rotulado de “melhor jogador da I Liga FutsalSport” e que agora poderá ter acabado a sua (ainda curta) carreira, porque eu não o impedi de “carregar este fardo”.

Quando me lembro disto, vem-me à memória um episódio com mais de 15 anos. O desporto e o futebol em particular é pródigo nestas histórias… Quem se lembra do jovem Costa que um dia António Oliveira se lembrou de “lançar às feras”, de início num jogo contra o Manchester United? O jovem médio era um talento a quem se prognosticava um belo futuro, mas ficou irremediavelmente ligado ao resultado desse jogo (derrota 4-0). Depois disso não mais jogou…

Alguém se lembra do Costa?!?!?!?
Pois…

Seguiam-se Cadu, Canhão e Nuno na lista dos batedores, mas obviamente não foi necessário.
Quero publicamente pedir desculpa ao Leandro “por não o ter protegido”. Por não ter impedido de “se enterrar” e de não ter dado essa tarefa a outro com mais “responsabilidade”. Ao Capi por exemplo que tem as “costas largas”.


Garanto que continuarei a contar com o Leandro, pese embora alguns lobbies que se estão a criar. Estou e estarei contigo amigo, neste momento difícil e mesmo que venhas no fim do ano a receber a distinção de “Bidão de Ouro” deste ano.
Acima de tudo desculpa a “Massada”! J

Os bávaros

Nuno, Canhão, Leandro e Tony – 6
Domingues, Serginho e Cadu – 7
Sá e Norberto (MVP) – 8



Guardião do S. Vicente foi o MVP
O troféu Bávaro D'Ouro foi para Hugo, o guardião gondomarense. Este já havia brilhado intensamente no primeiro jogo, impedindo que a sua equipa sofresse. E muitos golos evitou ele nesse jogo. Na final voltou a estar em grande nível. Foi de resto o guarda redes menos batido do torneio, a par de Sá e como cereja no cimo do bolo ainda parou o penalty decisivo.
Não sabemos se ele é sempre assim, mas nesta manhã de sabado esteve brilhante!


 

Juventude em terceiro

No jogo de apuramento do terceiro e quarto lugar, Feliciano optou por dar muito tempo de jogo aos menos utilizados na partida inicial. Ricardo Santos nem saiu do banco, mas nem por isso a Juventude Portuense deixou de garantir a terceira posição. O Padrão Vermelho ainda fez o empate a dois golos, mas os portuenses lá acabaram por garantir a vitória (3-2) com um golo de Zé Paulo.


Ficam as votos dos troféus:






Bávaros foram os mais disciplinados

Não havia nenhum trofeu Fair Play em disputa mas apraz registar que se houvesse, este seria do Bayern Monchique. Foram mostrados 4 amarelos ao longo da manhã e ainda um vermelho para Dani do Juventude (nada a ver com jogo violento, mas apenas por agarrar um adversário que se isolava). Os bávaros foram os únicos que não foram admoestados, já que Padrão e S. Vicente tiveram dois amarelados.


Nuno e Pedro os melhores marcadores com 2 golos

Também não havia trofeu para o melhor marcador. Apenas dois jogos não justificavam a distinção. Ainda assim fica o apontamento que os únicos que marcaram mais que um golo, foram Nuno com os dois primeiros golos da manhã e Pedro que a seguir marcou o 3º e 4º do Bayern na vitória por 5-0 contra os “avintenses” do Padrão. Este foi de resto o único jogo que teve mais que um golo de diferença.



Francesinha para matar a mágoa

Seguiu-se ao evento uma francesinha... e cenas menos próprias...


É curioso que apenas uma hora depois da merda que fez, já ele parecia muito divertido... perante a admiração geral.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Bávaros só acordaram na segunda parte


Já não nos lembramos de jogar tão cedo, mas o sorteio assim o quis. Contra um Padrão Vermelho que não contou com os seus principais “galgos”, o Bayern fez uma primeira parte muito morna, parecendo ainda muito "estremunhados". Só na segunda parte o jogo aqueceu e o Bayern partiu para a goleada.


Troféu Bávaro D’Ouro (Meia final)
14 de Julho de 2012, 9 horas

Bayern Monchique, 5
Padrão Vermelho 012, 0 

Jogo no Pavilhão Gimnodesportivo de Crestuma

Bayern M. – Sá; Norberto, Pedro (2) e Canhão; Cadu.
Jogaram ainda: Domingues, Leandro, Serginho (1), Nuno [cap.] (2) e Tony.
TR: Hugo Dias

Ao intervalo: 0-0



O último jogo oficial havia sido precisamente contra esta equipa, na ultima jornada da liga. Na altura com apenas 5 elementos o Bayern fez um jogo inteligente em que fechou bem para depois matar no contra ataque. Desta vez o banco estava bem recheado e não havia necessidade de contenção física. Ainda assim a primeira parte foi amorfa, sem chama e sem vida. Na segunda parte as coisas mudaram. O Bayern carregou e colheu frutos. Primeiro com dois golos do capitão Nuno, depois com dois golos do inevitável goleador Pedro e por fim com o grande Serginho a fechar as contas.


O Padrão Vermelho teve uma participação digna, mas sem a presença do organizador Fyssas atrás, sem o ala goleador Alex e sem a capacidade física do gigante pivot Martins, os “avintenses” nunca conseguiram ser páreo para os bávaros e sofreram aqui a maior goleada do torneio.



Os bávaros

Sá, Canhão, Cadu, Leandro, Serginho e Tony – 7
Norberto, Pedro (MVP), Domingues e Nuno – 8



S. Vicente contra as “odds”

No outro jogo das meias-finais, teve lugar uma espécie de final antecipada. A Juventude Portuense, orientada por Feliciano Lima apresentou-se com muita qualidade técnica, mas pouca objectividade na hora de decidir e nem a classe dos conceituados Ricardo e Dani permitiu aos portuenses chegarem ao golo.



Do outro lado estava uma equipa também muito forte tecnicamente, mas bem mais coesa a defender e a vitória sorriu mesmo aos gondomarenses. Daniel “Russo” marcou o golo (único) da vitória e foi bem acompanhado por Jardel, Gentil e Bertinho, entre outros. Destaque ainda na equipa do S. Vicente para o guardião Hugo que defendeu tudo!

sábado, 14 de julho de 2012

Video-resumo do troféu Bávaro D'Ouro

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Em modo "Bávaro D'Ouro" :)

domingo, 8 de julho de 2012

Sorteio deu "Tigres" contra "Galgos"


Já existe calendário para as meias finais do "Troféu Bávaro D'Ouro". O sorteio do Euro Milhões da passada sexta feira, ditou que o Bayern jogará com o Padrão Vermelho, com quem de resto se bateu há pouco mais de um mês.

A primeira bola a sair (o 40) colocou  S. Vicente na posição 4, visitante do segundo jogo. Depois, para o Juventude Portuense saiu o 42, colocando a mais jovem equipa do torneio na 3ª posição, precisamente contra os "vicentinos". Por ultimo saiu o 38 que colocou o Padrão Vermelho na 2ª posição, restando a 1ª posição para o Bayern que assim terá honras de abertura do seu próprio torneio.

Para "segundas nupcias" ficará o S. Vicente com quem já não joga há mais de 2 anos, ou o Juventude que nunca cruzou o caminho dos bávaros.