sábado, 31 de dezembro de 2016

Foi bom mas queremos (sempre) mais!


Em 2016 entramos em 10 competições. Duas que transitavam de 2015, quatro com início e fim em 2016 e outras quatros que só terão o seu término em 2017.

Das seis que efectivamente terminaram em 2016 conseguimos estar no pódio em todas elas. Tirando a Supertaça Power Futsal que perdemos, ou seja ficamos em “segundo” mas numa final é o equivalente a um “último”, embora aqui se possa colocar a questão do mérito que tivemos para lá chegar, todas as outras correram muito bem.

Foram (ou seriam) 60 jogos, mas apenas 56 efectivamente disputados. Os outros 4 não se realizaram por falta de comparência de uma das equipas.


Os destaques do ano vão para:

- Campeão da Liga Power Futsal 2015/16, a 13 Abril
- Melhor Jogador (Zira) e Melhor Marcador (Norberto)

- Semifinalista da Taça Power Futsal, a 27 Abril

- Vencedor do Torneio de Encerramento da LPF, a 29 Junho

- Vice-campeão na Liga Oporto Indoor Games, a 31 Julho
- Melhor Jogador (Kéké) e Melhor Marcador (Pedro)

- Semifinalista no II Torneio F.S.U., a 17 Setembro
- Troféu Fair Play


Neste ano foram utilizados 34 jogadores, batendo o recorde do ano anterior que estava fixado em 30. É claro que desses 34 houve pelo menos 2 que não acrescentaram nada…
Em matéria de estreias, foram 4 os rookies de 2016.


Os jogadores foram:

Nuno, Tony, Arnaldo, Pascoal, Litos, Domingues, Canhão, Norberto, Correia, Pedro, Serginho, Brito, Chumbo, Taboada, Leandro, Kéké, Cesar, Daniel, Tiago, Zira, Max, Tiaguinho, Lúzia e Faria…


Mais os estreantes:

Baioca – 27 Janeiro [1-3] contra G. D. L. U., Taça Power Futsal
Escocês – 16 Outubro [2-0] contra FC Devesas, Oporto Futsal League
Filipe – 4 Dezembro [0-7] contra FC Devesas, Oporto Futsal League
Manel – 4 Dezembro [0-7] contra FC Devesas, Oporto Futsal League


Foi o ano em que regressaram Chumbo e Pascoal, mas deixamos de ver o Portero e o Pato por exemplo.
Também nenhum dos 8 rookies de 2015 vingou...


Os treinadores foram:

Tózé (23 jogos), Tony (29), Domingues (2) e Correia (1)

Curioso o facto de Tony ter feito mais jogos no banco do que Tozé, mas facilmente explicado pelo facto de Tozé se ter mantido à margem das competições no Oporto Indoor. De resto, tivemos uma estreia (de Correia) a deixar água na boca, mas num jogo com apenas cinco jogadores disponíveis e com um resultado de 13-7.



Marcas individuais

2016 foi o ano em que Domingues completou 400 jogos pelo Bayern. Arnaldo e Brito chegaram aos 200;
Foi o ano em que Norberto completou 200 jogos a titular. Brito e César 100;
Foi o ano em que Pedro completou 200 assistências. Nuno e Brito 100;
Foi o ano em que Chumbo “voltou” para alcançar os 50 jogos, sempre como titular.



MAIS UTILIZADO(S) DO ANO

Nuno foi o mais utilizado em 2016 repetindo o feito de 2014 e 2011.
E ainda há quem o critique e ponha em causa a sua lealdade e compromisso para com o emblema bávaro…

2016 – Nuno (47 jogos em 56), Tony (45), Domingues (42), Brito (34), Norberto (30)

2015 –Tony (60 jogos em 72), Nuno (59), Domingues (53)
2014 – Nuno, Tony & Domingues (64 jogos em 80)
2013 – Tony & Domingues (36 jogos em 42), Nuno (33)
2012 – Domingues (40 jogos em 43), Tony e Cadu (34)
2011 – Nuno (30 jogos em 35), Tony (27), Domingues (25)
2010 – Domingues (29 jogos em 31), Brito (22), Pedro (21)
2009 – Tony (40 jogos em 51), Canhão (38), Domingues (36)
2008 – Portero (29 jogos em 32), Tony (28), Canhão (26)
2007 – Domingues (39 jogos em 47), Tony & Sá (37)
2006 – Domingues (39 jogos em 42), Arnaldo (38), Nuno (32)
2005 – Arnaldo (36 jogos em 38), Tony (34), Ricardo (29)



MELHOR(ES) MARCADOR(ES) DO ANO

Pedro volta a reclamar para si o estatuto de melhor marcador bávaro.
Se disser que estes 40 golos foram conseguidos em apenas 12 jogos… as pessoas ficarão parvas. Estamos a falar de uma média de 3,33 golos e no ultimo desses jogos nem marcou pois saiu lesionado.

2016 – Pedro (40), Norberto (38), Zira (24), Nuno (22), Brito (20)

2015 – Norberto (64), Domingues (37), Tony (32)
2014 – Norberto (94), Pedro (49), Domingues (42)
2013 – Norberto (21), Litos (18), Domingues (15)
2012 – Pedro (33), Nuno (23), Domingues (20)
2011 – Pedro (39), Nuno (21), Domingues (16)
2010 – Pedro (48), Brito (17), Arnaldo (13)
2009 – Pedro (49), Cadu (16), Arnaldo (15)
2008 – Norberto (29), Canhão (20), Nunes & Tony (18)
2007 – Pedro (64), Domingues (33), Tony (22)
2006 – Arnaldo (54), Cadu (18), Domingues (16)
2005 – Arnaldo (41), Garcia 28), Ricardo (23)



MELHOR(ES) ASSISTENTE(S) DO ANO

Novo nome no topo dos “assistentes”. Apenas metade das assistências de Norberto nos últimos dois anos, mas ainda assim a terceira melhor marca anual e o quinto melhor registo de sempre. E convenhamos, 39 assistências num ano em que fez 25 jogos é muito, muito bom.

2016 – Zira (39), Norberto (24), Brito (20), Pedro (18), Domingues (16)

2015 – Norberto (81), Zira (23), Pedro & Taboada (20)
2014 – Norberto (77), Pedro (51), Domingues (42)
2013 – Norberto (20), Domingues (18), Tony (12)
2012 – Domingues (24), Cadu (19), Norberto (15)
2011 – Pedro (24), Tony (19), Brito (15)
2010 – Norberto & Pedro (16), Domingues (10)
2009 – Norberto (27), Pedro (23), Tony (14)
2008 – Nunes (23), Norberto (22), Cadu (20)
2007 – Pedro (38), Domingues (28), Norberto (22)
2006 – Arnaldo (29), Cadu (22), Norberto (17)
2005 – Arnaldo (28), Garcia & Ricardo (19)



MELHOR(ES) MÉDIA(S) DO ANO (mínimo 10 jogos disputados)

Pedro rebentou com tudo, apresentando uma média anual nunca vista, bem acima dos 8 valores.

2016 – Pedro (8,33), Norberto (7,60), Zira (7,48), Kéké (7,45), Correia (7,00)

2015 – Norberto (7,67), Pedro (7,58), Zira (7,46)
2014 – Zira (7,59), Pedro (7,40), Serginho (7,27)
2013 – Norberto (7,22), Brito (6,82), Taboada (6,74)
2012 – Norberto (7,00), Rui Sá (6,40), Chumbo (6,36)
2011 – Pedro (7,06), Taboada (6,68), Domingues (6,38)
2010 – Pedro (7,29), Litos (6,94), Chiquilin (6,80)
2009 – Pedro (7,44), Pascoal (6,96), Norberto (6,65)
2008 – Norberto (7,13), Domingues (6,92), Pedro (6,89)
2007 – Pedro (6,97), Norberto (6,85), Domingues (6,74)
2006 – Norberto (7,54), Pedro (7,38), Pascoal (7,33)
2005 – Litos (6,80), Pascoal (6,74), Garcia (6,59)



MAIS VEZES MELHOR EM CAMPO DO ANO

Norberto faz o penta.

2016 – Norberto (15), Pedro (7), Zira (6), Correia (5), Taboada (3)

2015 – Norberto (22), Zira (9), Pedro e Domingues (6)
2014 – Norberto (23), Pedro (12), Zira e Domingues (7)
2013 – Norberto (12), Hugo (4), Sá e Domingues (3)
2012 – Norberto (7), Pedro (5), Cadu (4)
2011 – Chiquilin & Pedro (6), Litos, Domingues & Nuno (3)
2010 – Pedro (11), Norberto (5), Serginho, Brito e Chumbo (2)
2009 – Pedro (11), Norberto (9), Pascoal (6)
2008 – Norberto (7), Cadu (4), Domingues (3)
2007 – Pedro (11), Domingues (7), Norberto (5)
2006 – Norberto (7), Arnaldo (6), Nunes & Domingues (4)
2005 – Arnaldo (7), Domingues (5), Nuno (4)




Brevemente, abriremos as caixas para desvendar os "Bávaros do Ano"!!!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Bayern na Litosfera


Golo de Litos no último minuto deixou o Bayern isoladíssimo na frente

O empate que se registou durante toda a segunda parte, bastava para o Bayern manter-se na liderança, mas continuaria a ser “ombro a ombro” com o rival. O golo de Litos no último minuto foi um balde de água gelada para os Amigos e fez “explodir” o banco bávaro.


Liga Power Futsal (5ª jornada)
28 de Dezembro de 2016, 22 horas

Amigos FC, 2
Bayern Monchique, 3

Bayern M. – Escocês; Nuno [cap.], Norberto e Domingues; Litos (1).
Jogaram ainda: Taboada, Zira (2) e Brito.
TR: Tózé Ribeiro

Ao intervalo: 2-2
Marcha do marcador: 2-0; 2-3


Tózé surpreendeu com a inclusão de Zira… no banco. A fazer companhia a este ficaram Taboada e Brito. Nuno estreou-se na competição.

O Bayern foi “surpreendido” com os dois golos de Márcio. O primeiro logo aos dois minutos, no seguimento de um livre indirecto a castigar atraso de Litos.
O segundo foi aos nove minutos, já depois de Nuno ter atirado uma bola ao poste.
A desvantagem (de dois golos) não se justificava e os últimos dez minutos da primeira parte já foram todos do Bayern… mas os golos demoraram a aparecer. Aos dezasseis minutos por exemplo, Zira fez um slalom e atirou para golo, mas o improvisado guardião Ivo defendeu por instinto. Logo a seguir Norberto atirou (novamente) ao poste.

Zira lá marcou dois golos, nos últimos dois minutos, ambos com selo de qualidade. O segundo fez Tózé manifestar-se de alegria incontida no banco. Não era para menos. O Bayern já merecia há muito e conforme todos os golos no “ultimo minuto”, dir-se-ia que foi na “hora H”.




No segundo tempo manteve-se a tendência. Com o Bayern a jogar mais e melhor e agora com a confiança extra de já não estar em desvantagem.

Os Amigos tiveram de recorrer à falta para travar as perigosas investidas bávaras. Pinto “atirou-se” para cima de Norberto para travar um ataque rápido e viu o amarelo.
Zé Costa também viu o amarelo por obstruir Zira e um contra ataque que se adivinhava perigosíssimo, por ser em superioridade numérica.

Certo é que o golo não surgia, apesar de Zira e companhia muito porfiarem.
Foi só aos trinta e nove minutos que após remate de Zira, Litos fez o golo.
O remate foi colocado junto ao poste, mas o guardião já se preparava para cortar com a perna, quando Litos desviou a bola para as redes.

Foi o golo 99 de Litos e seguramente um dos mais importantes. Foi um pequeno toque que mandou o Bayern “lá para cima”… para a Litosfera.
“Litosfera”… vocês sabem… é aquela camada (imaginária) entre a terra e o céu!

Nada está ganho obviamente, à quinta jornada, mas o Bayern deu para já um grande passo para se distanciar dos mais directos rivais e quanto mais não seja, garantiu que continuará a ser líder, pelo menos por mais uma jornada. E já lá vão 30 jornadas consecutivas de liderança, desde a segunda jornada da primeira época desta Liga Power Futsal.




O Filme dos Golos

2m     1-0     Livre indirecto por atraso de Litos para Escocês. Joel simula para Macedo mas entrega para Márcio do lado esquerdo e este remata para a confusão. A bola bate em alguém da barreira antes de entrar.

9m     2-0     Márcio vai pela direita, foge a Nuno e engata um remate cruzado, desde a ala, que vai surpreender Escocês.

19m   2-1     No meio campo, Norberto recebe da direita e entrega para Zira na esquerda. Zira “ginga” da esquerda para o meio, deixa para trás o seu adversário com a finta de corpo e aproveita que Brito leva consigo o seu marcador, para ficar em posição frontal para a baliza e escolher onde meter a bola.

20m   2-2     Passe de Norberto para Brito a rasgar a defesa. Na direita da área, Brito controla com o pé direito, ao mesmo tempo que roda para a baliza. O remate sai de pé esquerdo, mas o guardião defende. A bola volta para os pés de Brito que deixa então para trás, para Zira que aparece a rematar na passada.


39m   2-3     Lançamento lateral de Zira para Domingues no meio. Este deixa de novo para Zira que vai bailar na frente do adversário e atirar rasteiro, junto ao poste. O guardião estica-se para cortar com o pé, mas vale a emenda de Litos, mesmo encostado ao poste.




A Estrela

Helder “Zira” – nota 9

Nem parece estar parado há um mês, por ter partido um dedo da mão. Está num grande momento de forma e esteve nos três golos da equipa.




Os outros bávaros

Nuno – 5
Domingues – 6

Escocês, Norberto, Litos, Taboada e Brito – 7

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Festas & festinhas


Quarta feira há Bola.
Será o ultimo jogo do ano e vai-se discutir a liderança da Liga Power Futsal.

Até lá desejo-vos "Boas Festas"... e muitas "festinhas", no corpo todo!

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Segundo lugar perdido


Uma vitória ainda faria sonhar com o segundo lugar, mas o Bayern não esteve à altura

Uma equipa que em nada é superior ao Bayern, mas a derrota nos dois jogos não deixa margem para duvidas. O Oporto fez por "merecer" o segundo lugar. Jogou como se estivesse na final da Champions. Ao Bayern cabe apenas o terceiro lugar no pódio…


Liga Oporto Masters +35 (6ª jornada)
17 de Dezembro de 2016, 19 horas

Oporto Vintage, 3
Bayern Monchique, 0

Jogo no Pavilhão do Oporto Indoor, no Porto

Bayern M. – Daniel; Domingues, Nuno [cap.] e Canhão; Litos.
TR: António Silva
Disciplina: Canhão (Amarelo por falta)

Ao intervalo: 1-0



Está a chegar ao fim este calvário que se tornou a Liga de Veteranos. O Bayern voltou a apresentar-se em “formato compacto”. Apenas cinco atletas. Da outra vez que isso aconteceu, levou (e bem) 7-0 da equipa que já é campeã deste torneio, mas aqui a história era bem diferente. Este Oporto Vintage é uma equipa acessível, perfeitamente ao alcance, mesmo com as limitações existentes, como já se vira na primeira volta. O problema é que tanto nesse jogo como neste, o Bayern não esteve à altura.

Muitos golos falhados, muitos erros defensivos, num total de más decisões que redundaram numa derrota por três golos. E mais podiam ter sido…
Ao contrário da primeira volta, onde foi o principal “culpado” pela derrota, desta vez Daniel esteve bem e defendeu tudo que podia. Mas há coisas que não se conseguem defender. Lances de dois para um ou de um para zero… são muito complicados.

Ainda assim, logo aos cinco minutos e após perda de bola de Nuno, foi Daniel quem deu o peito à bola para fazer o corte.
Depois aos nove surgiu o primeiro golo, após falhanço de Canhão.

O Bayern tentou reagir e tinha capacidade e oportunidades para tal, mas nunca foi muito feliz e desta vez nem se pode queixar da arbitragem. Pelo contrário…

Aos onze minutos Nuno atirou à barra; aos treze o árbitro perdoou um penalty a Litos que levou com a bola no braço; aos dezanove, em grande jogada de combinação entre Domingues e Litos, o segundo não acertou com a baliza e o primeiro também só conseguiu emendar para o poste.


Pese a frustração, os bávaros entraram em campo com renovada motivação
para a segunda parte… mas não tiveram a estrelinha do jogo.

Logo aos 4 minutos, num livre sobre a direita, Litos descobriu Nuno ao segundo poste mas o desvio do capitão, encontrou o corpo do guardião.
No minuto seguinte já foi a vez do Bayern salvar o golo in extremis. Mérito de Canhão! 

Cinco minutos depois Canhão “borrou outra vez a pintura”. É de uma perda de bola sua que nasce o segundo golo, de nada valendo os esforços de Nuno e Daniel.
Dois minutos depois a machadada final com o terceiro golo…

Depois disso Litos ainda falhou completamente o remate, depois de superiormente assistido por Domingues. A bola não queria mesmo nada com o Bayern…

Estranhamente o jogo que já estava a ser durinho, é verdade, entrou numa toada de crispação desnecessária e incompreensível da parte de quem vencia confortavelmente o jogo. Os homens do Oporto Vintage começaram a queixar-se exageradamente de cada falta ou suposta falta que sofriam, dando um espectáculo que só teria algum cabimento, se estivessem a jogar contra selvagens ou caso estivessem a ser prejudicados pela equipa de arbitragem, o que não acontecia nem num caso nem no outro.

Tanto assim foi que a determinada altura e perante o “arraial” instalado logo após uma falta normalíssima, Tony deu ordem para a equipa sair de campo. “Quem não quer sofrer faltas não pode jogar a bola”…

A equipa de arbitragem apercebeu-se da situação e optou por dar o jogo por encerrado, quando ainda faltariam quase dois minutos de jogo. Foi melhor assim.


O filme dos golos ao minuto

9m     1-0     Canhão falha uma intercepção no meio campo e Aníbal fica sozinho com a bola e meio campo deserto para percorrer. À entrada da área finta Daniel para o lado e faz o golo.

30m   2-0     Perda de bola de Canhão no meio campo. Contra-ataque de 3 para 1… Nuno lança-se de carrinho para evitar a assistência, mas acaba por desviar a bola para a sua própria baliza.

32m   3-0     Contra-ataque de 2 para 1 e golo de Couto.




A Estrela

Pedro Domingues – nota 6

Nem sempre esforçado, mas muito inteligente a jogar. É dele que nascem as melhores situações de perigo. Infelizmente os companheiros não conseguiram dar o melhor seguimento ou acompanhar...


Os outros bávaros

Canhão – 4
Nuno e Litos – 5
Daniel – 6

sábado, 17 de dezembro de 2016

A vitória não mora aqui!


Primeiro ponto em três jogos da segunda volta

Continua o calvário nesta segunda volta, depois de uma primeira volta quase imaculada, acumulando desaires e resultados negativos. Neste caso, o resultado até nem foi muito mau, dadas as condicionantes do jogo, o facto de o Bayern ter estado três vezes a perder e se repararmos que o empate só foi alcançado a escassos segundos do fim.




Liga Oporto Indoor (10ª jornada)
14 de Dezembro de 2016, 22 horas

Auto Bimassa, 3
Bayern Monchique, 3

Jogo no Pavilhão do Oporto Indoor, no Porto

Bayern M. – Max; Norberto, Brito e Leandro; Taboada (2).
Jogaram ainda: Nuno [cap.] e Domingues (1).
TR: António Silva
Disciplina: Nuno (amarelo)

Ao intervalo: 2-1
Marcha do marcador: 1-0; 1-1; 2-1; 2-2; 3-2; 3-3


Era a “desforra” de um jogo que o “Auto Bimassa” preferiu vencer na primeira volta por falta de comparência, mas no fim deste jogo ninguém ficou a (sor)rir.

O Bayern falhou o objectivo de voltar às vitórias e este é já o terceiro jogo seguido sem vencer nesta competição. Os homens da Bimassa também não ficaram satisfeitos pois tiveram sempre mais perto de vencer, mas acabaram por sofrer novo e definito empate já no último minuto da partida.

O Bayern sai agastado pois foi sempre superior, só que nunca conseguiu traduzir isso em números e no fim até pode considerar que teve alguma estrelinha na obtenção de um ponto.

Em sentido contrário, a lesão de Leandro (entorse), o melhor marcador bávaro na competição com 7 golos, que o vai deixar de fora cerca de 4 semanas...



O filme dos golos ao minuto

6m     1-0     Passe transviado de Leandro. Norberto corre para chegar antes do adversário, mas é Max quem se antecipa aos dois e fica com a bola. Depois tenta entregar na frente, mas a bola é interceptada, originando um contra ataque rápido e uma situação de dois para um, com Cláudio a marcar.

13m   1-1     Canto de Nuno para a entrada da área, com Taboada a chutar de primeira.

19m   2-1     Auto-golo de Norberto ao tentar cortar a bola.


24m   2-2     Leandro recebe a pivot e sofre falta. Norberto lateraliza para Taboada e este remata forte para o golo.

36m   3-2     Contra-ataque e golo de Tinaia.

40m   3-3     Com Brito a fazer de guardião avançado, o Bayern encosta o adversário à sua área e é precisamente Brito, em zona central, a meter a bola no coração da área, para Domingues desviar de calcanhar.





A Estrela

António Taboada – nota 7

Jogo de estreia de Taboada nesta competição, mas vem com o pé quente da Liga Power Futsal e nesta partida também bisou.



Os outros bávaros

Max, Brito, Leandro e Nuno – 6
Norberto e Domingues – 7

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Jota zero, Bayern quatro


Vitória categórica contra adversário difícil

Antes da quinta jornada, onde vai defrontar os “Amigos FC” que estão com os mesmos pontos, o Bayern fez o que lhe competia. Venceu e com distinção, marcando quatro golos e não sofrendo nenhum, o que tendo em conta o adversário em causa, foi de grande mérito.


Liga Power Futsal (4ª jornada)
7 de Dezembro de 2016, 22 horas

J04, 0
Bayern Monchique, 4

Bayern M. – Max; Brito (1), Taboada (2) e Norberto; Leandro.
Jogou ainda: Domingues [cap.].
TR: Tózé Ribeiro

Ao intervalo: 0-2



Não posso falar muito sobre o jogo já que só tive oportunidade de assistir aos últimos dez minutos, altura em que o Bayern já ganhava por dois e jogava na sua zona de conforto, ou seja a trocar a bola a seu belo prazer, jogando com o tempo e a vantagem. 
Pela amostra foi uma exibição muito personalizada.

O terceiro golo nasceu de uma bela jogada, com principio meio e fim e toda a intencionalidade no último passe de Domingues, para trás, quando toda a defensiva se preocupava em fechar no coração da área.

O quarto golo foi talvez castigo demasiado pesado para o “Jota zero quatro”, não porque não fosse falta e expulsão do guarda-redes por mão fora da área, mas porque acentuou demasiado a diferença no marcador. Ou talvez não, já que os bávaros sempre souberam fechar bem os caminhos para a baliza e os homens do Jota, só de fora conseguiam tentar o golo.

Destaque para Max, sempre muito atento e eficaz, que consegue aqui o seu quarto jogo na liga sem sofrer qualquer golo. Bom… terceiro na realidade, já que num desses quatro jogos jogou como pivot, não como guardião e até marcou.



O Filme dos Golos

0-1     Assistência de Taboada para golo de Brito.

0-2     Assistência de Brito para golo de Taboada.


0-3     Grande golo com o Bayern a aproveitar bem a superioridade numérica. Norberto mete em Domingues na extrema-direita. Este finta com o corpo o adversário, deixando a bola correr. Já na área faz um grande passe para Taboada, para a entrada da área, do lado esquerdo. Taboada aparece a bater a bola tensa para as redes.

0-4    Sexta falta do J04. Leandro foi bater o livre sem barreira e atirou a meia altura para o lado direito, com o guardião a “escolher” o outro lado.




A Estrela

António Taboada – nota 8

Difícil escolher entre Brito e Taboada. Ambos marcaram (Taboada duas vezes) e ambos assistiram. Ambos mereciam…



Os outros bávaros

Leandro e Domingues – 7
Max, Norberto e Brito – 8

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

É aqui a Taça da Liga??


Vaiern sem tesão saiu ridicularizado com goleada das antigas

Parecia um jogo da Taça da Liga. Pouca vontade dos titulares e alguns elementos da equipa B para rodar. O Devesas é que não quis saber disso e aproveitou para vingar (e de que maneira) a derrota imposta na primeira volta.
Ficou-se a apenas um golo da nossa pior derrota de sempre… ao menos isso.


Liga Oporto Indoor (9ª jornada)
4 de Dezembro de 2016, 18 horas

F.C. Devesas, 7
Bayern Monchique, 0

Jogo no Pavilhão do Oporto Indoor, no Porto

Bayern M. – Escocês; Nuno [cap.], Filipe e Canhão; Litos.
Jogaram ainda: Manel e Domingues.
TR: António Silva

Ao intervalo: 1-0



Foi uma espécie de “Vaiern” que entrou na quadra. Dois dos sete elementos a jogo eram completas estreias. Ninguém (além do guardião) os conhecia, ma ainda bem que foram, porque a determinada altura, duas horas antes do jogo, não havia certeza de haver sequer um “cinco” para começar a partida.
Claro que é muito complicado incorporar assim dois elementos novos, principalmente quando não são jogadores firmados, como era o caso.

Não foi portanto exactamente o Bayern em campo, mas o (bom) nome da equipa está lá e deve ser honrado. Há erros que não tem desculpa e os atletas do Bayern não se podem desculpar com estas atenuantes. Foram muitos erros individuais…

A primeira parte ainda se aguentou bem. Apenas um golo e já perto do intervalo. Não porque o Bayern estivesse a jogar bem, ou porque estivesse sequer a defender muito bem, mas porque o Devesas até estava a respeitar um pouco e não estava a pressionar muito.

Já na segunda parte e com o Bayern a tentar subir um pouco as linhas, a coisa descambou. E descambou essencialmente devido a erros individuais, perfeitamente evitáveis e até possivelmente reparáveis, se houvesse mais vontade…

Depois de uma primeira volta quase perfeita, na segunda já levamos duas derrotas em outros tantos jogos.



O filme dos golos ao minuto

15m   1-0     Nuno recupera a bola na área. Finta um primeiro adversário e não entrega. Tenta fintar o segundo pela linha mas perde a bola e o jogador. Barreira avança então pela meia direita e remata cruzado antes de entrar na área.


22m   2-0     Bola atrasada para a área do Bayern. Escocês tenta meter na frente mas a bola sai “curta” e para os pés de Sérgio, que de fora da área dispara um balázio indefensável. A bola bate na barra antes de entrar.

29m   3-0     Nuno recebe na esquerda. Domina a bola mas escorrega e deixa o adversário fugir em situação de dois para o guarda-redes. É Moedas quem marca.

32m   4-0     Passe de Nuno que fica curto, no meio e a bola é interceptada. Moedas bisa.

36m   5-0     Litos recupera a bola no ombro a ombro com o adversário, mas depois atrapalha-se com Manel e Barreira recupera a bola. Tenta assistir ao segundo poste mas é Manel quem intercepta, fazendo golo na própria baliza.

37m   6-0     Perda de bola de Filipe no seu meio campo. Sérgio marca.

38m   7-0     Novamente Sérgio com um míssil de fora da área. A bola entra junto ao ângulo.




A Estrela

Ricardo “Canhão” Silva – nota 5

Não teve propriamente uma falha que desse em golo, ao contrário da maior parte dos colegas, e acabou por ser o que mais incomodou as redes contrárias, embora nunca com grande perigo.



Os outros bávaros

Nuno – 3
Escocês, Filipe, Litos, Manel e Domingues – 4

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Comprometedor


Bayern começa segunda volta com o pé esquerdo e perde a liderança

Em confronto estavam os dois primeiros do campeonato. O Bayern apareceu com apenas cinco elementos e pagou caro por isso. Perdeu o jogo, perdeu a liderança e fica em desvantagem no confronto directo, pois na primeira volta só ganhou por um golo ao novo líder.



Liga Oporto Indoor (8ª jornada)
25 de Novembro de 2016, 23 horas

Bayern Monchique, 2
F.C. Presto, 4

Jogo no Pavilhão do Oporto Indoor, no Porto

Bayern M. – Max; Litos [cap.], Norberto e Canhão; Leandro (1).
TR: António Silva
Disciplina: Norberto (amarelo por falta), Max (amarelo por agarrar o adversário no ataque)

Ao intervalo: 1-1
Marcha do marcador: 1-0; 1-2; 2-2; 2-4




Que jogo tão estranho! Temos ganho a esta equipa com apenas cinco ou seis elementos, sempre jogando na raça, sem grandes recursos individuais.
Neste jogo a posse de bola até foi bem repartida, mas voltamos a apresentar um plantel diminuto e cheio de problemas. Litos ressentiu-se da cirurgia ao joanete, muito por causa do piso e pelo facto de ter de fazer 40 minutos e Leandro tinha vomitado uma hora antes do jogo.
Para compor o ramalhete, Pascoal não conseguiu aparecer e a equipa ficou com apenas cinco elementos.

As melhores oportunidades foram inicialmente do Presto. Marcio e Campota, os melhores marcadores do campeonato, tiveram oportunidades claras de golo, mas atiraram ao lado. Aos nove minutos foi Max a dar o corpo à bola  a evitar o primeiro.

Foi o Bayern quem marcou primeiro, aos doze minutos, mas a vantagem durou muito pouco, nem deu para respirar. Bastaram dois minutos para se restabelecer o empate.

O esforço era enorme mas os bávaros davam tudo. Norberto de carrinho fez uma barreira à bola, após perda de Litos e pouco depois foi Canhão a surgir não se sabe de onde, num pique impressionante e providencial, a cortar nova jogada de golo.

No ultimo minuto da primeira parte, Max sofre falta não assinalada na área e no seguimento, acaba por ser o mesmo Max a salvar mais um golo.


O Bayern sofreu o segundo golo logo aos três minutos do segundo tempo. Mau passe de Norberto que não esteve nos seus melhores dias…
Leandro fez de novo o empate volvidos quatro minutos.

Nos últimos dez minutos o jogo ficou muito partido e tudo podia ter acontecido. Em jogada de cinco para quatro, Norberto assiste e Litos atira à barra…

Foi talvez um erro estratégico. Visto a “esta distância” o empate não era mau resultado, já que ficávamos com dois pontos de vantagem sobre este adversário que era o segundo classificado. E com vantagem num eventual confronto directo.
Talvez devêssemos ter sido mais calculistas… mas essa indicação nunca saiu do banco e o discernimento dos atletas também já não era o melhor.

A quatro minutos do fim o Presto chegou ao golo.
Ainda havia tempo mas já havia pouco combustível no tanque. O Bayern não deixou de tentar obviamente. Em cinco para quatro a bola andou lá perto, mas não houve uma pontinha de sorte. Pelo contrário. No último minuto Norberto consegue arrancar para a área contrária, mas o remate saiu ao lado. No contra golpe, o Presto voltou a marcar.




O filme dos golos ao minuto

12m   1-0     Subida de Max ao meio campo contrário para a marcação de um lançamento lateral. A bola passa por Norberto, Max, Litos, de novo Norberto e Canhão que na extrema direita cruza para Leandro. Ao tentar o corte é Campota quem faz auto-golo.

14m   1-1     Livre na ala esquerda, a cinco metros da área. Max defende mas a bola sobra para o segundo poste onde Milton em esforço faz a recarga.


23m   2-1     Mau passe de Norberto que é interceptado. No dois para um Campota assiste Márcio na cara de Max.

27m   2-2     Bola bombeada para o ataque. Leandro é o último homem e antecipa-se ao atacante. Corta com o peito e vai para o ataque. À entrada do meio campo simula perante um adversário e ganha espaço para o disparo fulminante.

36m   2-3     Jogada confusa… parecia que não daria em nada. No entanto a bola roda para a direita, Campota consegue fugir a Norberto pela linha e assiste Pedro na área.

39m   2-4     Após um contra ataque perigoso, com remate de Norberto ao lado, a defensiva bávara não se recompõe. O guardião é rápido a repor no meio campo e em situação de dois para um é Pedro a fechar o marcador.





A Estrela

Max Gomes – nota 7

Sem dúvida o melhor em campo. Não merecia sofrer quatro golos, mas seriam muitos mais se não fizesse uma exibição destas. Ainda tentou ajudar na frente e acabou por ver um amarelo por fazer falta (preciosa) no ataque.


Os outros bávaros

Litos, Norberto e Canhão – 6
Leandro – 7