quarta-feira, 22 de junho de 2011

Esqueçam Villas-Boas ou Vítor Pereira. O Special 3 chama-se Hugo. Hugo Dias!


Bayern Monchique, 0
Mota e C.ª, 2
Oporto Indoor Games (4.ª jornada)
Bayern – Sá; Capitán, Litos, Tony e Mingues. Jogou ainda: Arnaldo
TR: Mister Chumbo
Ao intervalo: 0-1

Chumbo na
cadeira de sonho


Jogo 4 no Oporto Indoor, com o Bayern a somar, efectivamente, a primeira derrota na prova, já que o primeiro desaire com os Maiatos (1-4) não conta para o totobola, devido à irradiação da equipa maiata. O Bayern partia, assim, para esta ronda com três vitórias e mais um triunfo podia catapultar a equipa bávara – nesta edição com uma média de idades a rondar os 32/33 anos – para a liderança. Tal não se veio a verificar numa partida marcada pela estreia de Chumbo no comando técnico. O melhor guardião da Liga Super Futsal (já tem o troféu em sua posse) confirmou as expectativas, demonstrando ter amplas capacidades para desempenhar as funções de treinador/orientador ou que lhe quiserem chamar. A administração, consciente que está na presença de um técnico promissor, já fixou a cláusula de rescisão nos 100 milhões de euros, à semelhança de Hulk no F. C. Porto. Ao longo da partida, mister Hugo Dias (nome que consta no seu bilhete de identidade) fartou-se de dar indicações aos seis bravos bávaros que foram utilizados, tendo para o efeito utilizado um quadro com bonequinhos azuis e vermelhos. Muito bom... a deixar água na boca.
Ah, o jogo, o Bayern fez um jogo honesto, procurando defender bem para depois surpreender no contra-golpe. Sofreu o primeiro golo perto do intervalo e, já na recta final, quando apostava no 1-1 levou o segundo golo que matou o jogo. O triunfo do Mota e C.ª é justo e premeia a equipa mais dinâmica em campo. Ainda assim, o Bayern manteve o jogo em aberto até ao apito final. De salientar as inúmeras demonstrações de fair-play que marcaram a partida, com os jogadores a deitarem a bola fora ou a entregarem mesmo o esférico ao adversário quando algum jogador precisava de ser assistido ou quando o árbitro se equivocava na atribuição dos cantos ou lançamentos laterais. “Espectáculo. Este sim foi um jogo que deu gosto a apitar. Parabéns”, disse o juiz no final da partida. Sintomático...

MVP
Sá – 7
Belíssimas intervenções. Se o jogo não acabou mais cedo a ele se deve.
Capitan – 6
Esforçado a defender. Pouco lúcido a atacar.
Litos – 6
Sempre empenhado e disponível.
Tony – 6
Duas jogadas individuais ficaram na retina. Merece o golo.
Mingues – 6
Fisicamente a crescer, perdeu o duelo individual que deu origem ao 0-2.
Arnaldo – 6
A 50% (lesão abdominal) fez o que pôde e falhou a melhor ocasião bávara.

Mister Chumbo – 6
Tem perfil. Perdeu na estreia, mas concerteza irá conduzir a equipa a muitas vitórias e títulos. O seu grande mérito prende-se com a motivação que passa aos jogadores, o que faz com estes estejam dispostos a deixar a pele em campo pelo seu treinador.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Num foi faciu

Resolveu Litos com um hat trick



Liga Oporto Indoor Games (1ª jornada)

29 de Maio de 2011, 19 horas

Tá Defiss, 1
Bayern Monchique, 4

Jogo no Oporto Indoor

Bayern M. – Filipe; Litos (3), Nuno [cap.] e Tony; Domingues (1).
Jogaram ainda: Ricas e Arnaldo.
TR: Arnaldo Martins
Ao intervalo: 0-1
Marcha do marcador: 0-2; 1-2; 1-4



Vitória por 4-1 marca o regresso de Filipe à baliza bávara, após ausencia de 4 anos. Esteve em grande o "Araknidy" que mostrou atenção nos remates de fora e que nada podia fazer no golo sofrido.



A Estrela


“Litos” Pinto – nota 7

Um raro hat trick que só tem paralelo numa vitória por 12-2 contra "Os Pielinhas" a 2 de Julho de 2005(!!) e que só foi ultrapassado por Litos por uma vez, na vitória por 13-1 contra "HIV" a 24 de junho de 2007, quando Litos marcou 4 golos(!!!).

Os outros bávaros

Nuno, Tony, Ricas e Arnaldo - 6
Filipe e Domingues - 7


sexta-feira, 10 de junho de 2011

Fábrica de campeões

É já o 7º título de campeão, que se junta a uma taça e uma supertaça
Se isolarmos só as competições ganhas pelos bávaros chegamos a alguns números curiosos.
Para já importa indicar quais os sete (mais dois) títulos de campeão do Bayern:

25 Março 2006 – CAMPEÃO no Torneio Homenagem a Neto Costa


11 Novembro 2007 – CAMPEÃO na 2ª Superliga MyIndoor


17 Novembro 2007 – CAMPEÃO no Torneio Homenagem a António Silva


3 Maio 2008 – CAMPEÃO no Torneio Homenagem à Curtes


12 Julho 2008 – CAMPEÃO no Torneio Escola Dramática da Foz


17 Maio 2009 – CAMPEÃO na Liga FutBaliense 2008/09


24 Maio 2009 – VENCEDOR DA TAÇA FutBaliense 2008/09


20 Junho 2009 – VENCEDOR DA SUPERTAÇA FutBaliense 2009

29 Maio 2011 – CAMPEÃO na Liga SuperFutsal 2010/11


Pelo caminho nestas conquistas, como vice-campeões ficaram equipas bem conhecidas e algumas de renome como a AXA, ARSQS, Farmácia Castelo Branco, Maritangus, Pasteleira FC, Estudos & Projectos e agora o Real Portvscale, além do Balio FC na Taça e Supertaça Baliense.


De volta aos números, ficamos a saber que o atleta com mais jogos nestas conquistas é Tony, que é também aquele que foi mais vezes capitão e que completou o seu 200º jogo na partida que deu o título ao Bayern, recebendo por tal um “prémio carreira”.

Pedro é como não podia deixar de ser aquele que tem mais golos e mais assistências.


Depois de um 2010 sem qualquer titulo, a nova fornada de campeões traz 3 estreantes, Chumbo, Taboada e Chiki

São já 26 os atletas que foram campeões, pelo menos uma vez pelo Bayern, agora que se juntaram 3 novos campeões.

A lista é encabeçada por Tony e Canhão, os únicos que estiveram presentes em todos os 7 títulos de campeão, mais Taça e Supertaça conquistados pelos bávaros.

Seguem-se:
Nuno, Arnaldo e Domingues com 6 Ligas, 1 Taça e 1 Supertaça
Cadu esteve em 6 Ligas e 1 Supertaça
Pedro tem 5 Ligas, 1 taça e 1 Supertaça
Nunes, Correia e Brito têm 4 Ligas e 1 Taça
Pascoal tem 4 Ligas e 1 Taça
Rui Cunha 4 ligas
Rui Sá e Portero 3 ligas, 1 taça e 1 Supertaça
Norberto 3 ligas
Rouxinol com 2 ligas e 1 taça
Litos com 2 Ligas e 1 Supertaça
Serginho com 2 Ligas
E por fim Ricardo, Filipe, Nando, Huguinho, Fernando, Chumbo, Taboada e Chiki com 1 liga


Como treinadores, Arnaldo é o que tem mais Ligas conquistadas, 3.
Mas é Tozé quem tem mais títulos, vencendo 2 Ligas, 1 Taça e 1 Supertaça.
Vitor Coutinho e Tony compõem o ramalhete com 1 liga cada um.
Tony e Domingues em dois desses títulos e Arnaldo noutro, como “adjuntos” também têm quota partes de responsabilidade por esses sucessos, assumindo a orientação da equipa num ou outro jogos pontuais.


No total foram 81 jogos, se somarmos apenas as competições que o Bayern venceu, sendo que Tony, na ausência de Vitor Coutinho foi o homem que assumiu a orientação da equipa no primeiro destes 81 jogos, numa célebre vitória por 4-3 contra a “Padaria Barbosa”, no dia 21 de Janeiro de 2006, lançando assim as bases para o sucesso que a equipa tem amealhado desde então.

Vamos aos números dos atletas.

JOGOS:

70 – Tony
53 – Canhão
49 – Pedro
47 – Domingues
37 – Arnaldo
36 – Nuno
35 – Cadu
32 – Brito
29 – Rui Sá
27 – Pascoal
25 – Portero
19 – Nunes
18 – Rui Cunha & Chumbo
17 – Taboada
16 – Rouxinol
14 – Litos & Correia
13 – Norberto
9 – Huguinho
8 – Filipe & Chiki
5 – Ricardo
3 – Nando & Serginho
1 – Fernando


CAPITÃO:

44 – Tony
28 – Nuno
1 – Arnaldo, Domingues, Canhão & Brito


GOLOS:

101 – Pedro
34 – Tony
33 – Arnaldo
30 – Canhão
26 – Domingues
23 – Cadu
18 – Nunes
17 – Correia
15 – Nuno & Brito
14 – Rouxinol
12 – Norberto
8 – Litos & Taboada
6 – Ricardo & Pascoal
5 – Rui Cunha
4 – Chiki
1 – Huguinho & Rui Sá


ASSISTÊNCIAS:

55 – Pedro
29 – Domingues
23 – Norberto
22 – Cadu
21 – Nunes
19 – Tony & Brito
18 – Arnaldo
15 – Pascoal
14 – Canhão
13 – Correia
9 – Litos & Rouxinol
8 – Chiki
7 – Taboada
6 – Nuno & Huguinho
3 – Ricardo, Filipe & Chumbo
2 – Nando, Rui Cunha & Fernando
1 – Serginho, Rui Sá e Portero

Com esta fábrica de fazer campeões o futuro só pode ser risonho…

domingo, 5 de junho de 2011

Olha quem joga também

Liga Oporto Indoor (2.ª Jornada)

Bayern 04, 7
Vanesp, 0

Pavilhão do Oporto Indoor, na Zona Industrial do Porto
Bayern Monchique 04: Sá; Nuno Capi (3), Tony, Mingues (2) e Arnaldo (2)
Jogou ainda: Ricas
TR: Arnaldo Martins
Ao intervalo: 1-0

Goleada surgiu na segunda parte. Capi MVP apesar das paragens cerebrais...

Jogo 2 no Oporto Indoor, prova onde o Bayern Monchique se representa com o chamado núcleo duro, que, em 2004, se lembrou de fundar o clube que criou o vício da vitória. E foi com vitória que terminou a partida com a abnegada formação da Vanesp. Sete golos sem resposta, mas o resultado é hiperbólico e esconde alguma falta de tino e objectividade, mormente na primeira parte, onde os bávaros marcaram apenas um golo, o mais bonito por sinal...




Um regresso ao comando
Em dia de eleições eleitorais, Arnaldo Martins, um dos “dinossauros”, assumiu o comando técnico, numa espécie de regresso ao passado, quando orientou os bávaros a alguns títulos de relevo. Nesta prova, a administração irá rodar o responsável técnico, até porque o objectivo número 1 passa por dar minutos aos jogadores menos utilizados ao longo do ano, não tendo sido traçada nenhuma meta no que diz respeito à classificação final.
Com apenas 6 elementos disponíveis, não foi difícil ao mister deixar Ricas de fora, o elemento com menos jogos realizados ao serviço do clube bávaro. Em relação à partida número 1, em que o comando pertenceu a Nuno Capitán, a grande novidade foi a titularidade de Tony, o emblemático presidente.
Ora, a primeira parte foi de domínio bávaro, mas com pouca objectividade no ataque. Ameaças foram várias, mas só Nuno encontrou o caminho do golo, num belo gesto técnico, a fazer passar a bola por cima do guarda-redes, depois de ter sido lançado em profundidade por Tony.
Sá foi colocado à prova em duas ou três situações, sendo que duas delas foram originadas por desatenções de Nuno, que perdeu a bola de forma infantil, a revelar falta de concentração e cansaço acumulado pelo concerto dos HeadStones na véspera...

Xeque-mate e... goleada
Na segunda parte, o 2-0 apareceu ao minuto 7, por Nuno, que roubou a bola a um adversário, aguentou a falta, e foi por lá fora, tendo depois demonstrado destreza para atirar a bola para fora do alcance do guarda-redes. Outro bom golo, que deu o “xeque-mate” na equipa adversária. A partir daí, os erros da Vanesp foram-se acumulando, tendo o Bayern aproveitado para dilatar o marcador, na sequência de boas acções de entendimento entre dois e três jogadores. Ficaram ainda alguns golos por marcar, tendo o guardião feito boas intervenções. No final, o 7-0 pode ser demasiado penoso para a Vanesp, até porque deu boa réplica até ao segundo golo, mas, na verdade, até traduz a diferença de experiência e rotinas entre as duas formações. Nota positiva o facto do cinco inicial do Bayern ter contado com os 3 fundadores (Nuno, Tony e Arnaldo) mais Mingues (outro peso-pesado), o que já não acontecia desde a II Guerra Mundial. Afinal, eles ainda jogam...



Um-a-Um
Nuno – 7 (MVP)
Consegue ser o homem do jogo, pois marca três golos, os dois primeiros que abriram o caminho do triunfo e o quinto, mas não atinge a nota 8 por força das paragens cerebrais que podiam ter resultado no golo do adversário. Os dois primeiros golos foram descritos na crónica. No outro, estava no sítio certo para encostar a bola para o fundo das redes, após assistência de Arnaldo. Começou a dormir e cresceu com o avançar dos minutos. O normal...

Sá – 7
Leva 7 porque, apesar de não ter tido muito trabalho, disse presente quando foi preciso, mantendo, assim, a sua baliza inviolável, o que já não devia acontecer desde a Liga Futbaliense. Mostrou-se motivado e isso é uma mais-valia para a equipa.

Tony – 7
Também leva 7, porque não sabe jogar mal e participou em algumas das melhores jogadas da equipa. No final, estava frustrado, por não ter molhado a sopa, mas a verdade é que não teve qualquer ocasião flagrante para marcar. É dele a abertura magistral para o primeiro golo. Jogou 27 minutos seguidos e não acusou cansaço.

Mingues – 7
Sem forçar muito, é um elemento cerebral, inteligência pura, com faro para o golo também, apontando mais dois na conta pessoal. Também cresceu de rendimento na segunda parte, segurando muito bem a bola de costas para a baliza. Nunca entregou a bola à toa e isso define a classe de um jogador.

Arnaldo – 7
Não bisava desde Dezembro, mas isso também não era o mais importante. Voltou a “jogar” e deu um cheirinho do seu futsal, que privilegia o futsal de toque, desmarcação e 1x2. Melhor na segunda parte, como toda a equipa, tendo estado perto de marcar em mais três ocasiões, sendo que duas vezes a bola bateu no poste e na outra o guardião saiu-lhe bem aos pés.



Ricas – 7
Está, indiscutivelmente, motivado. E isso nota-se em cada momento que tenta um corte ou faz um passe. Empenhadíssimo, não comprometeu e podia perfeitamente ter marcado já perto do fim, na sequência de uma jogada com Mingues. Pode ser uma das boas surpresas neste final de época.

Olhos em Chumbo!
Sexta-feira, segue-se a aventura 3, com o Bayern 04 a ter algumas baixas no plantel. Arnaldo treina-se à experiência no Sesimbra, Sá vai prestar provas na Batalha, em Leiria, e Ricas foi excluído da convocatória, depois de ter ingerido 10 litros de sangria Don Simon na casa do presidente, após o último jogo. Além disso, consta-se que terá sido ele a comer a última bifana...
O cargo de treinador está, por isso, em aberto para a próxima partida, centrando-se todas as atenções em Chumbo, o guardião da equipa na Liga Super Futsal, o primo amado/odiado de Mário Brito, que pode ser o próximo a assumir o comando. As negociações já decorrem, faltando saber o que o guardião realmente pretende para, por um dia, ser o técnico bávaro...

Empate com sabor a… Campeão!



Não foi o jogo mais bonito dos bávaros, longe disso. A ansiedade e peso da responsabilidade foram notórios ao longo da partida, mas foi o jogo em que o Bayern “venceu”, com um empate que vale um título.


Liga Superfutsal 2010/11 (22ª e ultima jornada)
3 de Junho de 2011, 23 horas

Amigos FC, 2
Bayern Monchique, 2

Jogo no Pavilhão Restauradores do Brás Oleiros – Águas Santas

Bayern M. – Chumbo; Brito, Chiki (1), Taboada e Pedro (1).
Jogaram ainda: Litos, Tony, Arnaldo e Nuno [cap.].
Suplentes não utilizados: Rui Sá [GR] e Domingues.
TR: António José Ribeiro

Ao intervalo: 1-2
Marcha do marcador: 1-0; 1-2; 2-2



Minutos antes de entrar em campo chegou a noticia de que o Real Portvscale, concorrente directo ao titulo, com os mesmos pontos que os bávaros, havia empatado a 2 golos em casa do Sol Nascente. Um resultado deveras surpreendente mas supõe-se que lá, conforme se passaria aqui, também se fizera sentir o peso da responsabilidade, de se jogar o sucesso de toda uma época em apenas 40 minutos de futsal. Com a vantagem de ter ganhos os dois encontros com o rival, bastava então ao Bayern o empate para se sagrar campeão.

Apesar dessa “vantagem”, ninguém esperava facilidades para este jogo e tal confirmou-se logo de início. Apesar de trocar bem a bola, cedo o Bayern se viu em desvantagem, pois Pedro Gomes (o melhor dos visitados nesta partida), no primeiro remate dos Amigos à baliza, concluiu com golo uma bela jogada de Daiuga.
Foi um primeiro aviso de que a noite ia ser suada. Não demorou no entanto até que o Bayern repusesse o empate, com Chiki a fazer a recarga a um primeiro remate de Pedro que Veloso desviou com o pé. O lance é no entanto precedido de falta no meio campo, falta que não foi sancionada pela equipa de arbitragem…
As coisas pareciam-se compor e mais ainda quando Pedro colocou o Bayern em vantagem. Nesta altura já Litos havia substituído Taboada e depois disso foi Tony e Arnaldo a entrarem para o lugar de Brito e Pedro que apesar do papel determinante nos dois golos da equipa, não se apresentou neste jogo nas melhores condições físicas.
A ponta final da primeira parte foi morna, sem grandes lances de periogo numa e noutra baliza.

Na segunda parte os bávaros começaram bem, mas com o passar do tempo e com as poucas oportunidades claras a serem desperdiçadas, voltou o nervosismo que se acentuou ainda mais quando Miguel Ângelo fez o empate. Faltavam ainda 9 minutos para o final. Foram minutos de alguma aflição. Mais no banco bávaro quiçá, do que propriamente na quadra mas ainda assim viram-se bolas nos ferros e no momento mais alto, quando Miguel Ângelo apareceu lançado e sozinho pela esquerda, foi Chumbo a garantir que o resultado não se alteraria…

A um minuto do fim ainda houve alguma confusão, com “os bancos” a entrarem em campo para sossegar os ânimos exaltados por uma falta de Pedro a parar um contra ataque que se adivinhava perigosíssimo de Pedro Gomes.

O apito final pouco depois levou a festa para dentro da quadra com os habituais abraços efusivos de satisfação. Essa história conta-se mais tarde…

Fica apenas um agradecimento especial às nossas familias que fizeram questão de nos acompanhar!




O filme dos golos ao minuto

[2m] 1-0 Daiuga assina uma bela jogada pela esquerda do seu ataque, saindo em dribles e rodopios perante os adversários até assistir Pedro Gomes do lado direito e este com um remate em jeito fez um belo golo.

[4m] 1-1 Daiuga tenta rodopiar sobre Pedro no entro da quadra mas acaba por perder a bola (em falta não sancionada). Pedro avança para a área com um defesa no seu caminho, tenta o remate mas este é desviado por Veloso com o pé, para o lado esquerdo. Chiki que correra desde o meio campo faz o golo.

[10m] 1-2 Litos corta uma bola na sua área. Brito apanha a bola e endossa para a corrida de Pedro. No meio campo Pedro mete em Litos na direita e corre para receber a bola mais à frente, onde de primeira encosta a desviar de Veloso.



[21m] 2-2 Falha defensiva grave com Pedro a deixar Miguel Ângelo sem marcação à entrada da área. A bola é metida lá e este roda e remate cruzado à meia volta.



A EstrelaRicardo “Chiki” Santos – nota 8

O único bávaro (além de Chumbo) que cumpriu os 40 minutos de jogo. Foi o maestro das acções ofensivas e o melhor defensor da equipa. Fez um jogo ao seu nível. Um jogador em que a inteligência é a sua maior arma.


Os outros bávaros
Chumbo, Taboada, Pedro e Litos – 7
Brito, Tony, Arnaldo e Nuno – 6

Mister Tozé – nota 7

sábado, 4 de junho de 2011

Campeões! Campeões!! CAMPEÕES!!!

Em cima: Nuno, Miguel, Litos, Pedro, Taboada, Domingues, Chumbo e Filipe

Em baixo: Arnaldo, Sá, Chiki, Brito, Tony, Daniela e Tózé

O titulo de campeão da Liga SuperFutsal 2010/11 já cá canta!

sexta-feira, 3 de junho de 2011