domingo, 16 de dezembro de 2018

Penta xau?!?



Segunda derrota compromete sonho do título

Os bávaros podem sempre dizer que continuam a depender de si próprios, mas duas derrotas em apenas cinco jogos, não indiciam nada de bom. Esta época o campeonato é mais curto. Faltam apenas nove jornadas e o “penta” está definitivamente em risco.


Liga Power Futsal (5ª jornada)
5 de Dezembro de 2018, 22,30 horas

Bayern Monchique, 2
Clube Casa d’Aldeia, 3

Bayern M. – Domingues; Tony [cap.], Norberto (1) e Adelino; Rui.
Jogaram ainda: Taboada e Brito (1).
TR: Tózé Ribeiro

Ao intervalo: 1-2
Marcha do marcador: 1-0; 1-2; 2-2; 2-3


Noite de regressos que fazia prever um final mais feliz. Tózé voltou ao banco ano e meio depois. Tinha se “despedido” com a conquista da Taça, contra o Antas, a 31 de Maio 2017.
Também de regresso estiveram Taboada e Brito. Ambos estiveram no primeiro jogo da época, a Supertaça perdida para os Vedetas, mas depois disso não conseguiram dar o seu contributo.
Outro regresso foi o de Domingues. Chamado de urgência para a baliza, ainda não tinha jogado esta época. O último jogo tinha sido em Cerveira no final da época…

Acresce que nunca tínhamos perdido com o Casa d’Aldeia. Três vitórias e um empate, este já no fim da época passada, quando já tínhamos assegurado o “tetra”, era o saldo contra esta equipa. Sabíamos que estaria mais forte com a adição recente de Romani, mas ainda assim, os bávaros confiavam que seriam superiores… e a verdade é que foram. O Bayern jogou melhor que o “Casa”. Foi superior em vários aspectos, excepto no que mais importava, no resultado final.

Norberto fez um jogo fantástico e Brito entrou muito bem na partida, a ir ao choque e a roubar bolas. Foi também muito oportuno no golo do empate a 2...

Pode parecer paradoxal depois de dizer que o Bayern jogou melhor que o adversário, mas a maior parte dos bávaros não esteve muito bem. Domingues falhou no primeiro golo. O guarda-redes improvisado da última jornada (Tony) teria evitado aquele primeiro golo… com o pé. Domingues foi ao chão mas chegou tarde.
Adelino não “apareceu”. Não esteve mal, não comprometeu nem nada que se pareça, mas esteve escondido. Não se viu a magia habitual…
Tony e Rui entregaram-se ao jogo, mas não conseguiram ser relevantes. Rui não teve oportunidades para alvejar a baliza, mas Tony que aqui completou 500 jogos pelo Bayern, podia (e devia) ter marcado, ainda na primeira parte, mas a passe de Rui atirou à queima-roupa contra o guardião.
Taboada está bem fisicamente mas nota-se a falta de contacto com a bola (de futsal). Além disso teve aquela falha de concentração ao atrasar para Domingues, que já tinha tocado na bola. Do livre indirecto nasceu o 1-2.

O certo é que na outra equipa também só sobressaiu um jogador, Romani, acabando por ser um duelo entre as estrelas das duas equipas. Individualmente Norberto esteve melhor, mas foi Romani (ou a sua equipa) quem ganhou o jogo, sendo que o balde de água fria aparece quando era o Bayern que dominava as operações e carregava em busca do golo da vitória.





O Filme dos Golos

1-0     Roubo de Norberto no meio campo defensivo. Parte sozinho para o ataque, naquele estilo “locomotiva”, entorta o defensor que o tenta travar e à saída do guardião, aplica-lhe um chapéu com muita classe.

1-1     Remate de bico de Romani, de fora da área. Domingues tenta defender mas é lento a ir ao chão e deixa a bola escapar.

1-2     Atraso de Taboada para o guardião, quando este já não podia tocar na bola. Livre indirecto na frente da baliza. Romani calca e Dani chuta rasteiro.


2-2     Arrancada de Norberto com remate ainda de longe, que sai um pouco enrolado. Brito desvia para a baliza.

2-3     Contra ataque com Rodri a fugir pela direita. Norberto não consegue a intercepção e Rodri vai até à linha de fundo cruzar, para Julinho marcar.



A Estrela

Norberto Sousa – nota 8

Que classe naquele primeiro golo da partida e na segunda parte quase fazia parecido. O único que esteve verdadeiramente ao seu nível, não merecia este desfecho.


Os outros bávaros

Domingues, Tony, Adelino, Rui e Taboada – 6
Brito – 7

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Bayern de duas faces




Bávaros deitam tudo a perder no segundo tempo, mas salvaram-se no ultimo minuto

Que resultado tão louco. Ao intervalo já ninguém (?) acreditaria noutro resultado que não fosse a vitória (e tranquila) dos bávaros, depois de uma primeira parte de domínio absoluto, mas o futsal é assim. O Bayern deixou de marcar no segundo tempo e o primeiro golo dos Amigos fez o adversário acreditar. Depois de “ir ao tapete” o Bayern, conseguiu no último minuto o golo que salvou dois pontos e manteve o Campeão na corrida.


Liga Power Futsal (4ª jornada)
21 de Novembro de 2018, 22,30 horas

Amigos FC, 3
Bayern Monchique, 4

Bayern M. – Tony; Miguel, Norberto (1) e Adelino (3); Rui.
Jogou ainda: Nuno [cap.].
TR: António Silva

Ao intervalo: 0-3
Marcha do marcador: 0-3; 3-3; 3-4


O mesmo jogo, dois Bayerns diferentes. Na primeira parte imperial, sem dar hipóteses na retaguarda e a jogar um futsal bonito e eficaz. Na segunda parte uma sombra do que foi no primeiro tempo, deixando de marcar e principalmente a partir do momento em que sofreu o primeiro golo, com uma tremideira quase inexplicável e sobressaindo as fraqueza da equipa, nomeadamente a falta de banco e a adaptação de Tony na baliza.

Aproveitaram os Amigos que se galvanizaram e fizeram por merecer o empate, apesar de alguma felicidade à mistura.

Valeu então o golo salvador de Adelino, o quinto na Liga, igualando Rui, para resgatar dois pontos que pareciam perdidos.



O Filme dos Golos

0-1     Norberto mete na direita para Miguel. Este assiste Rui no lado contrário, mas em vez de rematar, Rui assiste no meio, onde Norberto encosta.

0-2     Passe de Rui no meio campo para Adelino e este vai por ali fora e bate o guardião.

0-3     Passe longo de Norberto para a entrada triunfal de Adelino.


1-3     Má abordagem de Tony ao lance, que tenta agarrar a bola em vez de sair a varrer para fora com o pé. Pedro Nuno segura a bola e é feliz nos ressaltos, antecipando-se a Tony e Rui.

2-3     Triangulação simples com Bruno Santos a fugir a Norberto e a bater o guardião.

3-3     Remate de Bruno Santos e a bola desvia em Miguel e trai Tony.

3-4     Cinco para quatro do Bayern. A bola roda da direita para a esquerda, de Tony para Norberto, para Miguel e por fim para Adelino na extrema. O remate sai mesmo pelo buraco da agulha.



A Estrela

Adelino Silva – nota 8

Fez um jogo em crescendo, sendo sempre o mais perigoso dos bávaros. O hat-trick é determinante para a vitória, principalmente por aquele golo no último minuto, que já não parecia possível... e só por esse já seria o herói.


Os outros bávaros

Tony – 6
Miguel, Rui e Nuno – 7
Norberto – 8

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

"The Show must go on"



Bayern perde no último minuto, mas a vida (e a Liga) continua…

O Bayern esteve 20 minutos a vencer e com o jogo aparentemente controlado. Tão controlado quanto pode estar, quando se vence por apenas um golo…
Com tudo a favor para quebrar finalmente a série de maus resultados com os Vedetas, a “sorte” mudou repentinamente nos últimos minutos e os bávaros voltaram a perder com este rival.


Liga Power Futsal (3ª jornada)
31 de Outubro de 2018, 22,30 horas

Bayern Monchique, 2
Vedetas FC, 3

Bayern M. – Salvador; Tony [cap.], Norberto (1) e Adelino; Leandro.
Jogou ainda: Litos.
TR: António Silva

Ao intervalo: 2-1
Marcha do marcador: 1-0; 1-1; 2-1; 2-3


A vida continua e ainda faltam 11 jornadas no campeonato, mas esta vitória parecia estar no bolso. Pelo menos já ninguém esperava perder quando a cinco minutos do fim, se pediu um minuto. No máximo podia-se conceder um empate, mas mesmo esse cenário não parecia provável… e não que não fosse justo, mas o Bayern estava a conseguir controlar bem as investidas contrárias. O próprio golo marcado pelos Vedetas na primeira parte, nascera de um erro infantil de Salvador.

Mas o futsal é assim, por vezes castigador. Tão castigador que se analisarmos o jogo a frio, concluímos que o empate talvez fosse mais justo que uma vitória dos bávaros, mas daí a perder-se o jogo e já no ultimo minuto?!?!?
Isso foi de uma injustiça tremenda!!!

Há que levantar a cabeça e enfrentar as próximas batalhas. As coisas estão em aberto e existe a possibilidade de outras equipas emergentes, tais como “J04” e “Casa d’Aldeia”, ainda terem uma palavra forte a dizer, quando confrontados com o favoritismo natural do campeão e do vencedor da Taça.



O Filme dos Golos ao minuto

14m   1-0     Norberto recebe de Adelino na esquerda. Faz a finta para dentro com o pé esquerdo e chuta com o direito ainda de fora da área. Grande remate, grande golo!

16m   1-1     Hesitação de Salvador na reposição de bola, acabando por tentar meter em Litos que se afastava pelo centro, de costas para a sua área. Joaquim fica com a sobra e bate o guardião.

18m   2-1     Litos tenta assistir um companheiro na área, mas Michael faz o corte para a sua própria baliza.


36m   2-2     Remate de Joaquim em zona frontal de fora da área, mas a bola bate no pé de Litos e toma a direcção do ângulo superior direito da baliza de Salvador.

39m   2-3     Contra ataque dos Vedetas, que acabam por ser felizes numa sucessão de ressaltos e bolas divididas. Daniel acaba por marcar quase em cima da linha de golo.




A Estrela

Norberto Sousa – nota 8

Fez o que lhe competia. Marcou e não deixou ninguém passar por ele. Não merecia perder este jogo, mas o futsal é assim...


Os outros bávaros

Salvador, Tony e Leandro – 6
Adelino e Litos – 7

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Contra as “estrelas” brilharam Rui e Adelino



Mas os Bavaros só "acordaram" na segunda parte…


Dois golos de Adelino e outros dois de Rui, já no segundo tempo, acabaram com a “discussão”. Isso depois do Bayern desperdiçar os primeiros vinte minutos, deixando o adversário a sonhar…


Liga Power Futsal (2ª jornada)
24 de Outubro de 2018, 21,30 horas

Bayern Monchique, 6
All Stars Futsal, 2

Bayern M. – Salvador; Tony [cap.], Norberto e Adelino (2); Rui (3).
Jogou ainda: Leandro e Ricardo (1).
TR: António Silva

Ao intervalo: 2-2
Marcha do marcador: 1-0; 1-1; 2-1; 2-2; 6-2





A brincar, a brincar, este já foi o jogo 300 de Norberto. 260 deles a titular.
“Estranhamente” não marcou nem assistiu, mas esteve imperial a defender e a distribuir jogo. E disse “estranhamente” pois não é muito habitual não fazer uma ou outra coisa. Basta ver que nestes 300 jogos, já leva 329(!!) golos e 375(!!!!) assistências. Números que impressionam.

Mas passemos à frente. Este foi jogo de estreia para Leandro (na Liga esta temporada) e para Ricardo Cruz (em estreia absoluta pelo Bayern). Ambos começaram no banco e ambos tiveram actuação “discreta”, isto embora Ricardo até tenha marcado na estreia. É um miúdo com potencial… a conferir nas próximas oportunidades.

O Bayern marcou primeiro, mas acabou por ceder o empate pouco depois. Situação que se repetiria mais à frente, numa primeira parte atípica.

A segunda parte foi totalmente diferente. Os bávaros já souberam explorar (muito) melhor as fragilidades contrárias, com muito do mérito a pertencer à magia de Adelino e à eficácia de Rui.

Vitória justa, com diferença justificada no score, mas o Bayern terá de mostrar muito mais, e já na próxima jornada, quando encontrar o “Vedetas FC”.





O Filme dos Golos ao minuto

4m     0-1     Adelino foge pela direita, vai até à linha de fundo e cruza para Rui que está sozinho na área para fazer o golo.

8m     1-1     Perda de bola no ataque e aquilo que parece um lance inofensivo, acaba por se tornar num ataque de dois para um. Em zona frontal Bruno Silva desfeiteia Salvador.

15m   1-2     Canto de Leandro que mete no meio, fora da área. Adelino aparece a bater mas não apanha bem a bola e esta vai para a zona do segundo poste, com Ricardo a completar.

17m   2-2     Remate de Fraga de fora da área. A bola bate no pé de um bávaro e sobe, traindo o guardião.


22m   2-3     Jogada individual de Adelino.

25m   2-4     Triangulação entre Adelino, Rui e de novo Adelino.

27m   2-5     Passe de Norberto para Adelino e assistência deste para o hat-trick  de Rui.

34m   2-6     Adelino força a passagem pelo meio. À segunda consegue meter para Tony na área, com este a tocar para o lado esquerdo. Rui pára a bola e mete na baliza.




A Estrela

Adelino Silva – nota 8

Também foi o primeiro jogo de Adelino na Liga esta época, mas este está em grande forma e teve influência clara e decisiva no resultado. Marcou dois e assistiu três, mas esteve mesmo nos seis golos do Bayern.



Os outros bávaros

Salvador, Tony, Leandro e Ricardo – 6
Norberto – 7
Rui – 8

sábado, 6 de outubro de 2018

Apenas uma amostra…


Bávaros acabaram sob pressão, mas conseguiram segurar a vitória

Uma entrada muito consistente em jogo, não permitindo veleidades ao adversário e saindo na frente do resultado logo que foi possível fazê-lo, embalou o Bayern para uma vitória que podia ter sido tranquila, se tivesse feito o terceiro golo…


Liga Power Futsal (1ª jornada)
26 de Setembro de 2018, 22,30 horas

União F.C., 2
Bayern Monchique, 3

Bayern M. – Salvador; Tony [cap.], Norberto (1) e Miguel; Rui (2).
Jogou ainda: Pedro Miguel.
TR: António Silva

Ao intervalo: 0-2
Marcha do marcador: 0-2; 1-2; 1-3; 2-3


Jogo muito complicado para início das hostilidades. Com um plantel diminuto, o Bayern deu uma amostra do que pode fazer durante a época e tivemos também uma amostra do que deverá ser o campeonato. Uma competição equilibrada com apenas 8 equipas, mas na qual o penúltimo classificado (que terminou com a mesma pontuação do ultimo) consegue dificultar muito a vida ao campeão.

É verdade que a União foi apenas a oitava (penúltima) classificada na época passada, mas desde metade da época passada que já não é a equipa frágil que se conhecia. Desde a entrada do fixo Duarte, a equipa ganhou outra estaleca e discute os resultados com qualquer equipa da Liga. Basta ver que na segunda volta da época passada, só perdeu com os dois primeiros (Bayern e Vedetas) e mesmo aí, foram derrotas pela margem mínima.

O Bayern vinha de uma “derrota” na Supertaça, embora tenha jogado bem nesse encontro, e uma pré-epoca preenchida com muito tempo livre e poucos jogos. Para mais com apenas seis elementos disponíveis, não se sabia bem o que esperar.

Os primeiros minutos ajudaram a dissipar as dúvidas. Os bávaros entraram bem em jogo. Confiantes, a trocar bem a bola e a defender muito bem. Faltava marcar…

O golo apareceu aos nove minutos, já depois da primeira e única troca possível, a entrada de Pedro Miguel (para o lugar de Tony). E foi mesmo Pedro Miguel a começar a jogada do golo, ao ver Miguel sozinho do lado contrário e a meter-lhe lá a bola. O “resto” fez-se entre Miguel e Rui que conseguiu o seu primeiro golo.

O segundo golo, também por Rui, apareceu uns minutos depois, após bela diagonal no ataque e remate de primeira, a não dar tempo para o guardião se posicionar correctamente.

O terceiro só não entrou porque Rui, isolado por Norberto e aqui com mais tempo, desta vez não foi tão lesto a decidir e permitiu a intervenção do guarda redes contrário. Perdia-se o golo da tranquilidade (se é que isso existe em futsal) mas atingia-se o intervalo com uma vantagem confortante de 0-2.


A segunda parte complicou-se relativamente cedo. A União marcou de livre, pressionando os bávaros. Já com Duarte a tempo inteiro na quadra, a União começou a dividir o “ascendente” na partida, algo que não acontecera na primeira, que foi completamente dos bávaros.

Norberto voltou a colocar a diferença em dois golos, numa nas suas jogadas tipo, mas não demorou a que a União voltasse a reduzir, num lance insuspeito.

Até ao final, cerca de cinco minutos, valeu a solidariedade dos bávaros a defender e a qualidade de Salvador na baliza. Ele que seria eleito o melhor em campo pela Liga.
Não houve mais golos e o Bayern sorriu no final de uma vitória sofrida, que podia ter sido bem mais tranquila. A União mostrou que poderá tirar pontos aos candidatos (Vedetas, J04…), mas ainda não foi desta que travou o Bayern. Terá nova oportunidade em Dezembro, quando as duas equipas se encontrarem nos quartos de final da Taça.



O Filme dos Golos ao minuto

9m     0-1     Lançamento lateral do lado esquerdo do ataque. Pedro Miguel ignora a opção segura de meter para trás e opta pelo chapéu para o lado contrário, onde se encontra o colega sozinho. Miguel “mata no peito” já dentro da área e assiste Rui no meio, que remata de primeira e faz a bola entrar mesmo por baixo da trave. Belo golo!

15m   0-2     Recuperação de Miguel que deixa para Salvador e este mete logo na direita em Tony. O capitão avança dois metros para o meio e mete na frente, para a corrida de Rui que aparece em diagonal da esquerda para a direita. O desvio de Rui é de primeira, sem controlar a bola e com isso surpreende o guarda redes.


26m   1-2     Livre directo, a menos de dois metros da área, descaído para a direita. Salvador e Norberto dividem as culpas no posicionamento da barreira e Guimarães aproveita a brecha para meter a bola pelo lado de fora da mesma.

32m   1-3     Recuperação de bola de Norberto no seu meio campo e depois arrancada em força para o ataque, aguentando a carga do defensor e desfeiteando o guardião à saída deste.

35m   2-3     O golo da noite. Do lado direito da área e com dois homens na frente, num lance que nem aparentava ser de perigo, o esquerdino João Silva puxou para o pé direito e chutou de bico. A bola entrou no ângulo superior mais afastado.



A Estrela

Rui Rodrigues – nota 8

Que estreia de sonho na Liga, depois da estreia oficial na Supertaça. Fez os dois golos iniciais, mas podia ter feito ainda mais, nomeadamente o que teria sido um hat trick puro, ainda na primeira parte. Por certo o jogo teria sido mais tranquilo, mas não é isso que tira brilho à sua exibição. Mostrou eficácia q.b. e muita calma quando em posse de bola. Acabou em défice físico (embora não diferente da maior parte da equipa…), mas com a missão perfeitamente cumprida.


Os outros bávaros

Tony, Miguel e Pedro Miguel – 7
Salvador e Norberto – 8