quarta-feira, 22 de março de 2017

Fora das Taças!


Bayern vergado mais uma vez e acaba a competição fora do pódio

A afirmação do título tem dois sentidos. Por um lado o Bayern não conseguiu o terceiro lugar, logo não tem sequer direito a Taça. Por outro lado, decidiram os bávaros ficar por aqui no que toca às competições do Oporto Indoor, abandonando a Taça (competição ainda em curso) a meio da fase de grupos.


Liga Oporto Indoor (atribuição do 3º e 4º lugar)
25 de Novembro de 2016, 23 horas

Bayern Monchique, 2
F.C. Presto, 7

Jogo no Pavilhão do Oporto Indoor, no Porto

Bayern M. – Escocês; Tony [cap.] (1), Litos e Canhão (1); Domingues.
Jogou ainda: João Tiago
TR: Leandro Carvalho

Ao intervalo: 0-1
Marcha do marcador: 0-3; 1-3; 1-4; 2-4; 2-7




Já chega!
E já foi tarde, já muito se aguentou. Se na época passada a organização foi fraca, esta época foi péssima. E isto a multiplicar por três, já que o Bayern entrou em três competições. Veteranos, Liga e Taça.

Em todas elas o resultado final foi muito aquém do que se espera do Bayern. Muito por culpa própria claro, mas também porque a organização não esteve ao nível do exigido, não cumprindo aqui e ali com o estipulado, com reflexos negativos ao nível desportivo, bem como monetário.


VETERANOS

A Liga de Veteranos por exemplo começou com 6 equipas, mas rapidamente passaram a quatro somente. Dado o valor das equipas, o Bayern tinha obrigação de ficar em segundo… mas ficou em terceiro, por culpa própria.
Nem os resultados dos outros jogos se conhecem, tão fraca que foi a organização, mas facilmente vemos que ficamos em terceiro pelos nossos resultados. A primeira volta foi razoável, a segunda foi a cair. Nem ao último conseguimos ganhar na segunda volta…
Apesar de tudo foi uma experiência engraçada…

Foram apenas seis os jogos disputados, com 11 atletas no total, mas Luzia, Pascoal e Taboada só fizeram um jogo cada. A responsabilidade quase total assentou em Domingues, Nuno, Tony e Daniel, mais Leandro e Canhão (os dois jokers abaixo de 35 anos), o que é pouco.
Ao primeiro jogo foram nove atletas. Depois disso alternou-se entre os seis e os cinco.

Daniel na baliza, esteve abaixo do exigido, muito inseguro em determinados jogos. Canhão não apresentou grandes números e Leandro até foi o maior goleador dos bávaros com quatro golos, mas espera(va)-se mais de um “joker”.

Domingues foi o “bávaro de ouro”. Sempre com grande sacrifício físico, mas sempre presente e isso conta muito. Esteve nos seis jogos disputados, um deles a ser massacrado na baliza. Nos outros marcou dois golos e fez duas assistências.
Tony começou bem com 3 golos e 1 assistência nos três primeiros jogos. Depois baixou um pouco nos dois jogos seguintes.
Nuno ainda com a equipa, marcou três golos…

Financeiramente perdemos 124 euros!


TAÇA

O Bayern entrou na Taça, somente porque esta não tinha custo de inscrição.
Começamos com uma vitória sobre a equipa mais acessível, depois sofremos o empate nos últimos segundos do jogo com os Ases e por fim perdemos com o Devesas num jogo em que faltou agressividade, mas também um bocadinho de sorte. Pensávamos que já estávamos eliminados – e isso até trouxe uma certa sensação de alivio – mas afinal ainda havia uma segunda volta para disputar. Claro que ninguém tinha conhecimento disto, mesmo em conversa com outras equipas.

Após este ultimo jogo da Liga, decidiu-se não prosseguir.
Assim, o “Bávaro de Ouro” na Taça foi o Norberto que fez dois jogos, marcou um golo e fez duas assistências.
Tiaguinho com um golo e três assistências, também em dois jogos, fica com a Prata. Tony fez os três jogos, marcou dois e assistiu três e fica com o Bronze.

Financeiramente e apesar de serem apenas 3 jogos, deu um prejuízo de 24 euros. Ou seja, mesmo sem custos de inscrição tivemos prejuízo, porque fomos sempre com pouca gente aos jogos.


LIGA

Na competição mais longa, fizemos uma primeira volta impecável, perdendo apenas um jogo e por falta de jogadores (comparência), o que é sintomático.
Na segunda volta, com uma ajuda preciosa da (des)organização, que marcou alguns jogos para domingo, em vez de quinta feira conforme estava acertado, o Bayern começou a “cair”. Ainda assim terminou a fase regular em segundo, a apenas um ponto do primeiro, o FC Presto.

Também sem saber, inda havia um play off a quatro para disputar, mas foram dois jogos, duas derrotas. Na meia-final, com apenas seis elementos disponíveis, perdemos o jogo e o Norberto.

Agora neste jogo de atribuição de terceiro lugar, defrontamos o Presto.
Obviamente sem Norberto, que apanhou três jogos de castigo por ofensas verbais ao árbitro. O “engraçado” é que do outro lado jogou Campota, o melhor marcador da competição, que foi irradiado (!!!!) na meia final, por agressão ao árbitro… mas que estava lá neste jogo. Enfim…

À parte disso e porque não queremos desculpas, perdemos bem. Eles foram superiores.
O Leandro foi quem orientou a equipa neste ultimo jogo e mais uma vez tivemos de nos socorrer de um elemento novo, João Tiago, amigo de Escocês, que até se “portou bem”, esteve ao nível dos outros e quase marcava de calcanhar na estreia.

Os bávaros entraram pessimamente no jogo. Nunca vi tal coisa. Muito por culpa de um atraso de 30 minutos dos árbitros que pelos vistos estavam informados que o jogo seria no sábado e não na sexta. O certo é que depois de aquecerem os bávaros ficaram ali num compasso de espera de 15 minutos e depois acabaram por entrar no jogo a frio. Foi uma primeira parte de grande com muitos passes falhados e má escolhas. Até o Escocês parecia um louco a meter a bola com a mão…

Ainda assim apenas sofremos um golo no primeiro tempo e poderíamos ter marcado, mas não tivemos sorte.

No segundo tempo abandonou-se um pouco o rigor defensivo para podermos nos acercar mais da área contrária. Acabamos por sofrer dois golos em contra ataques, antes do golo de Canhão.

Havia motivos para acreditar num resultado melhor. O Bayern só era inferior na rapidez, que os jovens adversários tinham de sobra.

Veio o 1-4 e depois Tony fez o 2-4. Foi o golo 199 do capitão nesta partida. Não chegou. Já muito cansados os bávaros foram abrindo cada vez mais brechas atrás e os homens da Presto pizza, aproveitaram para ampliar a vitória para números exagerados. Acabamos fora do pódio…

Apesar de só ter jogado no início da competição, Leandro deixou a sua marca, com 7 golos em 7 jogos e fica como o “Bávaro de Ouro”.
Seguem-se Norberto com 4 golos e 5 assistências e finalmente Max que até fez um joguito à frente e esteve bem melhor que Escocês na baliza.

Financeiramente o prejuízo aqui foi de 142 euros!
No total 290 euros para o “buraco”.




O filme dos golos
(descrição textual do mister)

0-1     Remate do meio da rua. Escocês não vê a bola partir e acaba por se atirar tarde. A bola entra encostadinha ao poste.


0-2     Jogada de 3 para 1.

0-3     Contra-ataque após perda de bola de Litos.

1-3     Passe de Litos para Canhão que marca de calcanhar.

1-4     Canhão entra de primeira e é “comido” pelo adversário.

2-4     Ataque em superioridade numérica. Domingues pelo meio passa a Tony que aparece pela esquerda e este penteia e pica ligeiramente a bola à saída do guardião.

2-5     Três para um.

2-6     Homem do Presto completamente sozinho para Escocês.

2-7     Dois adversários para Escocês.




A Estrelinha

Pedro Domingues – nota 5

Não conseguiria explicar porquê…


Os outros bávaros


Todos nota 5

2 comentários:

Leandro Massada disse...

A melhor cronica feita até hj...
Não consigo explicar!!

Tony Silva disse...

És um palhaço!
E teria vários argumentos para fundamentar esta afirmação