terça-feira, 1 de novembro de 2016

Noite de Terror!

Nada de Doçuras, Bayern só teve direito a Travessuras

Na noite de Halloween os bávaros tiveram de lidar com um grupo de “crianças quarentonas” muito irrequietas e desagradáveis. Foi um valente “susto” e no fim até ficou o alívio de nos safarmos de uma derrota histórica…


Liga Oporto Masters +35 (4ª jornada)
31 de Outubro de 2016, 23 horas

Craques do Indoor, 7
Bayern Monchique, 0

Jogo no Pavilhão do Oporto Indoor, no Porto

Bayern M. – Domingues; Tony, Nuno [cap.] e Canhão; Leandro.
TR: António Silva

Ao intervalo: 4-0


Esteve-se mesmo à beirinha de uma goleada histórica. Só faltou mais um golo para igualar os 8-0 que são a nossa pior goleada de sempre.

Apenas 5 bávaros para um jogo que já se sabia, seria dificílimo. Do outro lado estava o líder do campeonato que tem goleado toda a gente, marcando sempre mais de 10 golos. É uma equipa veterana, ainda mais que a nossa, seguramente sem atletas com menos de 40 anos, cuja média de idades deve ser uns bons 5 anos acima da nossa, mas que estão aí para o que for preciso.
Com Carlos Mendes a resolver na frente e com Tózé Moreira a manter a baliza estanque, todos os outros estão perfeitamente oleados e acompanham bem. Ainda por cima, tinham um jogador no banco que permitia rodar um pouco e manter a equipa mais “fresca”.

Não há desculpas. Fomos completamente manietados desde o início. O primeiro golo demorou 3 a 5 minutos. Mendes recebeu a pivot e com a qualidade e ratice que se lhe reconhece, bastou dar um pequeno “chega para lá” com o braço, para desequilibrar o seu marcador e ganhar espaço para o remate de pé esquerdo. Estava feito!

Depois entre os 8 e os 12 minutos sensivelmente, o Bayern sofreu três golos de rajada, praticamente seguidos, sempre com Carlos Mendes na jogada. Assistiu no 2-0 e marcou os outros dois golos.

Até ao intervalo já não houve mais golos, mas o Bayern merecia marcar, num contra ataque de dois para um. Leandro atirou para defesa de Tozé e Canhão não conseguiu a emenda para a baliza.


No segundo tempo a historia não se alterou muito. O Bayern não conseguiu reduzir a diferença enquanto Mendes esteve fora, mas também não sofreu.
Acabou por sofrer depois deste reentrar e já nos últimos dez minutos, sofreu o 6-0 quando jogava de cinco para quatro.

Foi o melhor período do Bayern na partida, conseguindo chegar à baliza contrária mais vezes, mas sem marcar.  

O 7-0 já surgiu no ultimo minuto, já com Leandro lesionado, a trocar com Domingues na baliza…



A Estrelinha

Nuno Silva – nota 5

Não me lembro de erros comprometedores e foi o que esteve mais “perto” do golo, atirando à trave e ao poste.


Os outros bávaros


Todos nota 5.

1 comentário:

Leandro Massada disse...

Uma derrota aceitável,apesar d não haver esse espírito na kuadra nas circunstâncias q foi pode dizer S.... ACEITÁVEL